Retalho

Worten investe 7 M€ e passa a vender 30 novas categorias de produto

Worten investe 7 M€ e passa a vender 30 novas categorias de produto

A Worten apresentou esta quarta-feira (19 de setembro) a sua estratégia para a criação de um marketplace que marca a entrada da insígnia em 30 novas categorias de produto, uma aposta que representa um investimento de 7 milhões de euros e que já criou 100 novos postos de trabalho.

Mário Pereira, Chief Operating Officer (COO) da Worten, explicou à imprensa que com esta estratégia a Worten passa a ser uma “empresa digital com presença física alargada e relação humana, já que a ambição da insígnia passa a ser “vender tudo o que não se come”.

Com o novo marketplace, que está online para o mercado português a partir de hoje em Worten.pt, e que arranca em Espanha já em janeiro, a loja online da Worten passa a contar com mais de 100 mil referências de 7 dos dez segmentos de produto mais comprados pelos portugueses online, um número que deverá atingir um milhão de SKU’s até ao final de 2018.

Quem visitar o site do retalhista passa, assim, a poder comprar coisas tão distintas como mobiliário, colchões, acessórios de decoração, têxteis e utensílios de cozinha, num universo de cerca de 100 fornecedores, 50% dos quais nacionais. Uma mudança que se fará notar também nas lojas físicas, que passam a contar com corners onde os consumidores poderão “experienciar” alguns produtos.

 

Worten investe 7 M€ e passa a vender 30 novas categorias de produto

 

De acordo com o COO da insígnia, “estamos a viver a digitalização em todas as áreas da sociedade. Sabemos que cerca de 1/3 dos portugueses compram online e que, até 2025, esse número subirá para perto dos 60%.”

Neste novo marketplace, os ‘vendedores’ colocam os seus produtos à venda na loja online da Worten, que depois irá colocar a sua rede de lojas físicas à disposição dos clientes para os guiar no processo de compra, recolha dos produtos e, sobretudo, no pós-venda, aquele que para Mário Pereira é “o maior fator diferenciador” da insígnia. A logística, por sua vez, será “dinâmica” e irá variar consoante o produto/fornecedor, mas beneficiará do expertise da Worten, que conta já com a sua própria rede de logística.

Amazon não assusta a Worten

Questionado sobre a importância de players como a Amazon no digital e a sua forte concorrência, o COO da Worten no mercado ibérico diz não ter dúvidas de que a insígnia está preparada.

“Acreditamos que o mundo não vai ser liderado por uma empresa. Nós temos a vantagem de ser uma loja digital com presença física (…) Não é só de algoritmos que se faz um negócio que é, sobretudo, relacional. Estamos confiantes na estratégia”.

É também a importância do relacionamento com o cliente que fará com que a Worten continue a apostar na sua presença física. Até ao final de 2018, a Worten abrirá cinco novas lojas em Portugal.