Quantcast
Retalho

Wallapop: Há um novo player no mercado de bens em segunda mão

O mercado de bens em segunda mão está a ganhar tração. Em Portugal, são cada vez mais as alternativas para os consumidores e, agora, com a entrada em terras lusas da Wallapop há mais um player a instalar-se.

Segundo o explicado, a plataforma de consumo sustentável vai permitir aos clientes portugueses dar uma segunda vida aos seus bens vendendo-os através da plataforma Wallapop, disponível através de app (App Store e Google Play) ou site. Sendo que um dos pontos destacados é a possibilidade de compra e venda de artigos facilitada por métodos de entrega acessíveis, tanto em mão como por envios à distância.

 

Para iniciar a sua expansão em solo luso, numa primeira fase, os portugueses vão ter a oportunidade de comprar e vender dentro de Portugal e também comprar produtos de Espanha. Estarão disponíveis as mais diversas categorias de produtos em segunda mão com destaque para eletrónicos, artigos de casa e jardim, livros, música, moda e carros.

“Apostar em Portugal como o próximo passo na internacionalização da Wallapop vai permitir-nos dar mais um passo na construção de um ecossistema de inventário único na Europa, que faça dos produtos reutilizados a opção de compra preferencial. A nossa chegada ao mercado português permitirá consolidar esta forma de consumo em novos territórios, ao mesmo tempo que expandimos o inventário transfronteiriço disponível através da plataforma, melhorando também a experiência em Espanha e Itália”, explica Rob Cassedy, CEO da Wallapop.

 

Uma das principais características da Wallapop está nos envios. A plataforma permite saber a localização do vendedor e comprador, o que possibilita entregas em mão, evitando custos de envio.

“Com uma média de mais de 100 milhões de novos produtos carregados todos os anos na plataforma, e mais de 15 milhões de utilizadores que a visitam todos os meses, a Wallapop aposta agora no mercado português depois de, em 2021, ter iniciado a fase de internacionalização com a entrada da plataforma em Itália, onde foi a aplicação de reutilização com mais downloads acumulados no primeiro semestre de 2022”, explica-se em comunicado.