Quantcast
Imobiliário

Retalho vale 30% do volume total de investimento no imobiliário

Retalho vale 30% do volume total de investimento no imobiliário

Segundo as contas da consultora imobiliário Savills, o 1.º semestre de 2019 fechou com 1.050 milhões de euros transacionados, representando uma descida de 26% comparativamente ao mesmo período de 2018. O setor de retalho contribuiu para 30% do volume total de investimento, cerca de 315 milhões de euros, revelam os dados da consultora.

Durante os primeiros seis meses de 2019, o índice de volume de negócios no comércio a retalho passou de uma variação homóloga de 6,7% em abril para 4,4% em maio. No final do 1.º semestre de 2019, a Savills contabilizou uma amostra de 150 novas lojas de rua na cidade de Lisboa, sendo que o setor da Restauração & Bebidas representa 79% das novas aberturas.

 

Destaque para novas aberturas, entre elas o Fitness Park, Banak Importa, Stanislav Café, 100 Maneiras, American Music Burguer ou a Portugália.

Neste momento, encontram-se em curso alguns projetos de expansão, entre eles o Alameda Shop & Stop. Arrancou também a expansão do Glicínias Plaza em Aveiro, com conclusão prevista para 2021, e registou-se ainda a abertura do Montijo Retail Park que vem adicionar mais 18.000 m2 de oferta nova à margem sul do Tejo.

 

“A mudança de perfil do consumidor, acompanhada por uma diversificação de diferentes estilos de vida, veio introduzir no mundo do retalho novos conceitos que pretendem satisfazer um leque cada vez mais variado de necessidades. A presença constante da internet no quotidiano de todos os consumidores, tornou os consumidores mais exigentes e conscientes, alertando assim os retalhistas a estarem aptos a responder a este desafio”, refere Alexandra Gomes, Senior Analyst of Research Departament da Savills.

Na globalidade do setor imobiliário nacional, os investidores americanos somaram os maiores montantes de investimento, num total de 356 milhões de euros, seguidos pelos alemães com 220 milhões de euros. Nota também para os investidores de origem nacional que contribuíram com 140 milhões e que comparativamente ao mesmo período de 2018 (55 milhões de euros), tiveram um aumento de presença muito expressivo no mercado de investimento.