Retalho

Microsoft encerra todas as lojas físicas

microsoft_loja

A multinacional americana Microsoft decidiu fechar permanentemente todas as suas lojas físicas no mundo, operação com um custo estimado em aproximadamente 450 milhões de dólares (cerca de 400 milhões de euros).

No seu site, a companhia fundada por Bill Gates, evita falar em demissões, garantido que os funcionários continuarão a “atender os clientes” nos escritórios da Microsoft, realizando vendas, assistência técnica e formação de forma remota. “As nossas vendas cresceram pela Internet e nosso portfólio de produtos evoluiu, principalmente, para ofertas digitais”, refere o vice-presidente corporativo da empresa, David Porter, no site.

A empresa proprietária do sistema operacional Windows possui, atualmente, 83 lojas físicas em todo o mundo, a maioria delas nos EUA, e os custos de 450 milhões de dólares associados ao encerramento das lojas serão refletidos na próxima apresentação de resultados, em julho. Apesar da natureza eminentemente digital dos produtos da Microsoft, com destaque para o software, a empresa norte-americana liderada por Satya Nadella reforçou significativamente a sua presença física nos últimos anos, algo que analistas do setor interpretaram como uma tentativa de imitar a estratégia do concorrente Apple, cujas lojas são um ícone em muitas cidades do mundo.