Quantcast
Retalho

Lucro do gigante de e-commerce Alibaba derrapa

Portugueses fizeram 300 mil encomendas no AliExpress no Dia dos Solteiros

A Alibaba terminou o seu primeiro trimestre fiscal do ano [abril-junho] com um resultado líquido de 1091 milhões de euros, uma quebra de 41% face ao período homólogo.

O gigante de e-commerce mundial refere que esta quebra foi impulsionada por um aumento dos gastos com remunerações de colaboradores sem o qual o lucro da companhia teria aumentado 35%.

 

No período em análise, a Alibaba registou um volume de negócios de 10 167 milhões de euros, um crescimento de 61% face ao período homólogo. O retalho continua a gerar a maioria das receitas da empresa e entre abril e junho valeu cerca de 8 688 milhões de euros, mais 61% do que em 2017.

A empresa conta já com 576 milhões de consumidores ativos anuais na China, um crescimento de 24 milhões de consumidores face ao último trimestre.

 

Para Daniel Zhang, diretor-executivo da empresa, a Alibaba “teve outro trimestre excelente, com uma grande expansão de utilizadores e um compromisso ainda mais sólido no nosso ecossistema em crescimento. O nosso negócio no mercado a retalho da China continua a ganhar participação, com novas iniciativas, impulsionando um maior crescimento das receitas e permitindo aos nossos parceiros no retalho responder aos clientes de forma ininterrupta.”