Quantcast
Retalho

Grupo DIA regista quebra de 4,5% nas vendas líquidas portuguesas durante o 1º semestre de 2022

O Grupo DIA revelou que as vendas líquidas diminuíram 4,5% durante o primeiro semestre em Portugal, sendo o único país do grupo com essa quebra, comparativamente ao mesmo período de 2021. O grupo explica, em comunicado, que a descida se deve a “uma base de lojas 1,0% menor e uma base comparativa complicada no primeiro trimestre do ano derivada, como em Espanha, das restrições de mobilidade e horários de funcionamento limitados devido à covid-19”.

Em termos de vendas comparáveis Like-for-Like, estas desceram 1,8%. O EBITDA Ajustado da atividade portuguesa caiu 80% e “130 pontos base em termos de margem”. As razões são “a queda no volume de vendas e maiores despesas operacionais não repercutidas ao cliente final, incluindo sobrecustos de energia e combustíveis que totalizaram 3,8 milhões de euros e que, tratando-os isoladamente, teriam aumentado o EBITDA Ajustado para 4,8 milhões de euros, o que atingiria uma margem de 1,7%, em termos semelhantes ao primeiro semestre de 2021”.

 

No global do grupo, as vendas líquidas cresceram 8,5% durante o primeiro semestre, apesar de uma redução de 4,3% no parque de lojas. O crescimento positivo regista-se na Argentina, Brasil e Espanha, com a subida do peso da marca própria e da venda através de franquia.

 

Em termos de vendas comparáveis Like-for-Like, estas aumentaram 2,6% relativamente ao mesmo período de 2021. O Grupo DIA conseguiu ainda alcançar um EBITDA Ajustado de 51 milhões de euros (mais 6,5% do que no mesmo período de 2021), mantendo a margem em 1,5%, apesar do sobrecusto da energia e dos combustíveis.

 

O prejuízo líquido do semestre situou-se nos 104,7 milhões de euros, em linha com o mesmo período do ano anterior. Já o endividamento financeiro líquido aumentou em 72 milhões de euros, alcançando os 476 milhões. De acordo com o grupo, tal deve-se principalmente aos fortes investimentos realizados como parte do ambicioso plano de remodelação de lojas em curso. O Grupo já conseguiu executar o seu plano estratégico em 80% do seu negócio.

“O desempenho em Espanha confirma o sucesso das mudanças implementadas no modelo de negócio: com 68% da rede de proximidade já renovada com o seu novo modelo de loja, verifica-se um aumento da quota de mercado em áreas comparáveis”, destaca a DIA.

 

O presidente executivo do Grupo, Stephan DuCharme, afirma que, apesar de um semestre “marcado pela inflação e pelo aumento do custo das matérias-primas, combustíveis e energia”, os avanços alcançados até junho “indicam um claro ponto de viragem para a empresa. Podemos constatar isso num dado muito relevante: Espanha e Argentina (que já representam 80% das vendas líquidas do Grupo) estão a crescer”.

No decurso deste semestre, o Grupo DIA adicionou 53 lojas franqueadas, para um total de 2 763, ou 63% da rede de proximidade. Para além disso, o peso da venda das lojas franqueadas passou de 32% das vendas líquidas totais no primeiro semestre de 2021, para 36% no primeiro semestre deste ano.