- Distribuição Hoje - https://www.distribuicaohoje.com -

Forum GS1: Agilidade, transparência e transformação digital foram ‘chaves’ identificadas

GRS Eng João Castro Guimaraes  scaled e

Realizou-se esta terça-feira, dia 2 de Março, no âmbito do Global Forum GS1 [1], um plenário internacional sobre os impactos da pandemia no setor retalho, evento que contou com a participação de diferentes empresas do setor, entre elas, a Nestlé e a L’Oréal.

Sob a perspetiva de que pandemia covid-19 transformou o mundo, lançando sobre a sociedade e empresas grandes desafios, discutiu-se, no âmbito desta iniciativa, as várias oportunidades criadas também pelo ciclo que o mundo tem vindo a viver nos últimos 12 meses.

Neste sentido, a DISTRIBUIÇÃO HOJE traz-lhe algumas das declarações mais prementes dos intervenientes neste plenário, num contexto em que agilidade, transparência e transformação digital se tornaram agora elementos-chave para as empresas.

“O nosso foco foi apoiar os colaboradores, enquanto assegurávamos a rentabilidade do negócio, e prestar auxílio à comunidade. Tivemos a necessidade de desenvolver novas soluções tecnológicas, tornando urgente a aceleração da transformação digital, área na qual a GS1 representa um papel essencial. Estabelecemos também ligações estreitas com os Governos, autoridades de saúde e parceiros, realçando a importância da colaboração de diferentes entidades e partes da cadeia de valor”, explicou.

“Foi essencial percebermos que ninguém está seguro se não estivermos todos seguros. (…) a autenticidade e a rastreabilidade dos produtos mostraram ser mais importantes do que nunca. (…) As tendências que se impuseram com a pandemia são apenas uma continuação/aceleração do que já se vinha a verificar, com a omnicanalidade a assumir um papel fundamental”, defendeu.

“Com o crescimento do e-commerce e de marketplaces, impõe-se a garantia da qualidade dos dados partilhados em todas as fases da cadeia de valor, de forma a disponibilizar informação que facilite a interação entre o consumidor e o produto”

“Neste novo ecossistema de compras, o destaque vai para a conveniência, a flexibilidade, as opções disponíveis e o preço. Os clientes querem saber tudo sobre os produtos que estão a comprar, nomeadamente, no que diz respeito ao seu impacto ambiental. É imperativo que as empresas assumam a sustentabilidade e a economia circular como pilares da sua missão e, para isso, os standards GS1 são chave para esse processo”, assumiu.

“A sessão plenária dedicada ao setor do retalho no contexto dos trabalhos do Global Forum, a reunião anual de todas as organizações-membro da GS1, de que a GS1 Portugal é exemplo, é invariavelmente uma oportunidade para partilha de boas-práticas de interlocutores com intervenção no setor, de modo transversal – produtores, distribuidores e parceiros tecnológicos. Agilidade, transparência e transformação digital são as três palavras-chave desta sessão, muito em linha com o que foi a experiência de colaboração da GS1 Portugal com os parceiros locais durante a crise pandémica, até ao momento, e em conformidade com o que estamos a projetar para o futuro”, afirmou, em nota de balanço sobre a sessão, numa comunicação partilhada com a nossa revista.