Quantcast
Retalho

Dona da Makro rejeita OPA da EP Global Commerce

Makro tem novo sistema de digitalização de faturas eletrónicas

O grupo Metro, detentor da insignia grossista Makro, que atua no mercado português, informou ter rejeitado a OPA lançada pela EP Global Commerce, um veículo financeiro detido por investidores checos e eslóvacos, na passada sexta-feira (dia 21 de junho), por considerar que o preço oferecido representa um prémio baixo – cerca de 3% sobre o preço de fecho das ações no dia de lançamento da OPA.

O Conselho de Administração do grupo Metro “acredita firmemente” que a oferta de 16 euros por cada ação ordinária da Metro e de 13,80 euros por ação preferencial da Metro “subvaloriza substancialmente a empresa e não reflete o seu plano de criação de valor”, pode ler-se no comunicado entretanto emitido pelo grupo alemão.

 

“A administração da Metro continua a tomar medidas decisivas para transformar o especialista de atacado e alimentos e posicioná-lo efetivamente para o ambiente de mercado em mutação, com o objetivo de impulsionar a criação de valor sustentável a longo prazo”, refere ainda o grupo.

No final, os responsáveis da Metro “aconselham os acionistas a não agir antes da declaração fundamentada em relação à oferta a ser emitida pelo Conselho de Administração e pelo Conselho Fiscal”.

 

De referir que, na proposta apresentada pela pela EP Global Commerce, o grupo Metro era valorizado em 5,8 mil milhões de euros.