Quantcast
Logística

Depois de Paris e Roterdão, também Amesterdão ‘congela’ dark stores

dark store

O crescimento do q-commerce na Europa fez surgir no centro de diversas cidades um novo conceito de supermercado, mas sem frente para clientes. São apelidadas de dark stores, lojas fantasma, e permitem que operadores de entregas rápidas consigam chegar aos seus clientes em, até, 10 minutos.

Porém, nem todas as cidades estão a receber com entusiasmo este tipo de iniciativas e depois de Paris ter congelado o nascimento de novos espaços comerciais no seu tecido urbano, também Roterdão e Amesterdão estão a apertar a malha a lojas fantasma.

 

“Não há nada de errado em princípio com a entrega rápida, mas pela forma como está a ser feito na prática é muito irritante”, referiu, em comunicado, Roos Vermeij, vereadora da cidade de Roterdão, isto antes de Amesterdão cancelar novas lojas pelo espaço de um ano.

Paris, num movimento semelhante, em março, fechou várias dark stores alegadamente ilegais, lembrando que muitos destes espaços não tinham o licenciamento necessário.