Quantcast
Retalho

Comércio a retalho cresce 3,4% em outubro face ao período homólogo

Retalho

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou durante os últimos dias novos dados sobre os volumes de negócios a retalho, mostrando que a economia lusa dá alguns sinais de recuperação neste âmbito.

Segundo o explicado, o índice de volume de negócios no comércio a retalho, em outubro, face ao período homólogo, registou um crescimento de 3,4%, o que se traduz numa “taxa superior em 0,6 p.p. [pontos percentuais] à observada no mês anterior”, revista em alta face aos 2,7% inicialmente publicados, garante o INE, em comunicado.

 

De acordo com o anunciado, esta aceleração está relacionada, em grande medida, pelo crescimento no agrupamento de produtos não alimentares, que passou de uma subida de 3,4% em setembro para 4,6% em outubro, com os produtos alimentares a registarem um aumento de 2,0%, “variação igual ao mês anterior”, que foi revista em baixa após, inicialmente, se ter cifrado em 2,1%.

Assim, se o índice agregado das vendas no comércio a retalho registava um crescimento de 6%, agora, em outubro, subiu para os 8%, com os índices de emprego, remunerações e horas trabalhadas a apresentarem taxas de variação de 2,3%, 4,5% e 1,5%, respetivamente.