Retalho

91% das categorias que crescem no FMCG são alimentação

91% das categorias que crescem no FMCG são alimentação

De acordo com o estudo realizado pela Kantar para a Centromarca e apresentado hoje na 7.ª edição do “Marcas+Consumidores”, mostra que 91% das categorias que mais cresceram no mercado de Fast Moving Consumer Goods (FMCG), em 2018, foram de alimentação, ao contrário do que se registou em 2017, ano em que 60% das categorias que mais caíram foram, igualmente, da área alimentar.

Embora a alimentação básica tenha sido apontada por 21% dos inquiridos, a procura por prazer (16%) e conveniência (16%) mereceram, igualmente, referência.

Com as Marcas de Fabricante (MDF) a retomar o protagonismo, ainda que às custas das promoções, os dados da Kantar mostram que 80% dos portugueses aproveitaram as promoções para comprar mais marcas favoritas, o que resulta num aumento de 21% face a 2014 quando o valor era de 66%.

De facto, no último ano, as MDF retomaram protagonismo face às Marcas de Distribuição (MDD), verificando-se uma evolução em volume das MDF superior a 1% face a uma queda de -1% das MDD, sendo que 78% das cestas têm pelo menos um produto MDD.

Certo é que o consumo ‘in home’ recuperou, em 2018, depois de uma evolução negativa nos últimos três anos. Os dados da Kantar mostra que, no último trimestre de 2018, o consumo ‘in home’ de FMCG registou um crescimento de 0,5% face ao mesmo período de 2017, trimestre que tinha caído 2,2% face aos últimos três meses de 2016.

A conclusão, assim, é que o mercado de FMCG estabilizou, com cestas mais cheias, um crescimento das MDF, fruto de cestas mais volumosas, com as marcas a terem em atenção com a máximo de “estar onde está o consumidor”.

Apesar do panorama económico positivo, o nível de confiança do consumidor mantém um índice negativo desde julho de 2018, com o consumo fora de casa a ressentir-se, enquanto o consumo ‘in home’ recupera ao registar uma evolução de 0,5% ao nível do volume, em 2018.