Tecnologia

Samsung fecha terceiro trimestre com receitas de 47,5 mil M€

Samsung fecha terceiro trimestre com receitas de 47,5 mil M€

A Samsung encerrou o seu terceiro trimestre fiscal com vendas de 47,50 mil milhões de euros, mais 10 mil milhões de euros do que no período homólogo. Numa nota enviada às redações, a tecnológica revela que o seu lucro operacional atingiu um total de 11 mil milhões de euros.

No terceiro trimestre, a área de negócio de equipamentos móveis “registou uma forte performance graças ao lançamento do Samsung Galaxy Note 8 e ao sólido resultado das vendas da nova série Samsung Galaxy J, apesar de, ainda assim, os ganhos terem diminuído face ao trimestre anterior de 2017 (no qual se verificou um maior volume de vendas de smartphones para o mercado de consumo de massas, como consequência do lançamento de novos modelos).”

Sobre esta área de negócio, a Samsung diz também que viu “a distribuição de smartphones aumentar no seguimento do lançamento global do novo produto estrela da empresa – Samsung Galaxy Note 8 – e do sólido desempenho conseguido pela nova série Samsung Galaxy J. No entanto, as receitas globais e os ganhos acabaram por cair face ao trimestre anterior devido ao aumento das vendas dos modelos do mercado de consumo de massas.”

No negócio OLED, “o aumento da distribuição de diversos ecrãs, para o lançamento dos novos e mais importantes smartphones dos clientes, promoveu o aumento das vendas. No entanto, o lucro face ao trimestre anterior diminuiu devido ao aumento dos custos de arranque da nova linha de produção OLED, e ao aumento da concorrência nos produtos OLED rígidos. No negócio dos LCDs, os ganhos referentes ao terceiro trimestre diminuíram no seguimento de um desequilíbrio entre a oferta e a procura que conduziu à diminuição do ASP (Average Selling Price, Preço Médio de Venda) dos painéis LCD”, refere a companhia em comunicado.

Para o próximo ano, a empresa espera “um aumento dos ganhos com ênfase no negócio de componentes, uma vez que as condições do mercado das memórias deverão manter-se favoráveis.” Para além disso, a empresa estima “um aumento das vendas no setor dos painéis OLED.”