Quantcast
Tecnologia

Toshiba lança novos equipamentos para o segmento empresarial

Toshiba PC profissionais

A Toshiba lançou uma nova gama de computadores portáteis profissionais que pretende dar resposta às exigências das empresas: “elevada mobilidade”, “redução de postos fixos dentro delas” e “teletrabalho”.

De acordo com a Toshiba, esta nova gama integra de origem o reconhecimento de DNI eletrónico e “reduziu drasticamente os custos de propriedade e manutenção, incluindo um maior número de componentes de fabrico próprio como a BIOS, a utilização de baterias, adaptadores de rede e docking station intermutáveis”.

Segundo Emílio Dumas, Diretor da unidade de negócio profissional da Toshiba para Portugal e Espanha, “com este lançamento, a Toshiba responde aos processos que estão a transformar o mercado profissional e a uma exigência mais fragmentada, impulsionada pelo teletrabalho, os novos tipos de escritórios sem posto fixo, a extensão da mobilidade a departamentos de serviços gerais, a e-administração, os requisitos de segurança ou a incorporação das componentes digitais no mundo laboral”.

Os novos computadores, explica a marca, “caracterizam-se por integrar as mais recentes tecnologias informáticas, como a 6ª geração de processadores Intel Core, lápis digitais Wacom com certificação AES, USB 3.0 tipo C, Wi-Fi AC e funcionalidades para otimizar o Windows 10.”Para além disso, os computadores agora apresentados incorporam funcionalidades que até agora só estavam disponíveis em equipamentos que gama alta, como leitores SmartCard, chips TPM, leitores biométricos ou conectividade 4G e docking station.

De acordo com Emílio Dumas, “até agora a procura de equipamentos portáteis profissionais estava um pouco estagnada: ultra-portáteis para a alta direção, portáteis empresariais para as grandes contas e a gama de entrada para PME. Mas este esquema – assinala Dumas – mudou radicalmente e nós enfrentamos uma exigência cada vez mais variada, que requer equipamentos quase personalizados”.

Segundo a Toshiba, em 2015, venderam-se entre 130 mil a 145 mil unidades de computadores portáteis profissionais em Portugal. Em 2016, a marca pretende “continuar a ter uma posição importante no mercado B2B PT (>15% market share), manter o foco nos segmentos da Educação, Administração Pública, Banca, Indústria, Telco’s e Turismo, e ter o melhor  portfólio de equipamentos em termos de mobilidade.”

Nesse sentido, a Toshiba irá continuar a apostar “na sua identidade no mercado, ou seja, na inovação, qualidade, robustez, durabilidade e segurança. O nosso objetivo é aumentar a rentabilidade de cada projeto para nós e para o nosso canal, por isso iremos focar-nos nas médias e grandes empresas, que apresentam necessidades novas e específicas em informática portátil, assim como no setor da educação, de onde esperamos que se reative o investimento público, e em qualquer projeto que necessite de um verdadeiro especialista em mobilidade”, explica Emílio Dumas.