Quantcast
Produção

Princesa Amandine Ibérica triplica superfície cultivada em dois anos

Princesa Amandine Ibérica, um projeto formado pela Campotec, Ibérica de Patatas, El Zamorano e UDAPA vai expandir a sua área de cultivo na Península Ibérica para ultrapassar os 120 hectares em 2022.

A associação que produz a batata Princesa Amandine em Espanha e Portugal nas províncias de Sevilha, Múrcia, Valladolid e Silveira Torres Vedras iniciou a sua produção em 2020 com uma superfície de cultivo inicial de 40 hectares. Em 2021 a superfície ampliou para 80, enquanto a previsão para 2022 é chegar aos 120 hectares.

 

Jean Michel Beranger, Diretor-geral da Princesa Amandine Ibérica explica que “triplicámos a superfície de produção em dois anos e queremos continuar a expandir os terrenos agrícolas, adicionando a área de Álava no País Basco“.

Com uma maior superfície de produção, o objetivo da associação é alcançar um volume de batatas comercializado de 5.000 toneladas até ao final de 2022.

 

A progressão neste sentido também tem sido constante, ao passar de 1.500 toneladas comercializadas em 2020 para 5.000 dois anos depois, o que é mais do que triplicar o valor de há dois anos.