Quantcast
Produção

Preço global dos alimentos desce pelo segundo mês consecutivo

Preço global dos alimentos volta a descer pelo segundo mês consecutivo

O índice de preços globais dos alimentos voltou a cair pelo segundo mês consecutivo, revelou a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO). Apesar disso, o preço global do trigo e das aves de capoeira aumentaram.

Em comunicado, a FAO informa que o índice registou 157,4 pontos em maio, menos 0,6% que em abril. Apesar disso, continua a ser 22,8% mais alto que o valor registado no período homólogo do ano anterior.

 

No caso de cereais, os preços aumentaram 2,2% face a abril, com o trigo a liderar esse aumento. Os preços para esse cereal cresceram 5,6% e estão 56,2% acima dos valores registados em maio de 2021. Apesar disso, continua ainda 11% abaixo do recorde registado em março de 2008.

Os óleos vegetais registaram uma queda de 3,5%, apesar de continuaram mais altos que os valores no ano passado. Os preços baixaram para os óleos de palma, girassol, soja e colza, devido, em parte, à eliminação da proibição de exportação de óleo de palma pela Indonésia e à fraca procura global de óleos de soja e colza, tendo em conta os custos elevados nos últimos meses.

 

“As restrições à exportação criam incerteza no mercado e podem resultar em aumentos de preços e aumento da volatilidade dos preços, a diminuição dos preços dos óleos mostra a importância de as restrições serem removidas e deixar as exportações fluírem sem problemas”, afirmou o economista-chefe da FAO, Máximo Torero Cullen.

O preço global do leite também diminuiu, com uma quebra de 3,5%. Já o preço global da carne atingiu um máximo histórico, com o aumento de 0,6% em maio.