Produção

Nestlé quer aumentar número de mulheres em posições de liderança

Nestlé quer aumentar número de mulheres em posições de liderança

A Nestlé apresentou esta quarta-feira (6 de março) a sua estratégia para aumentar o número de mulheres em cargos executivos seniores em todo o mundo. Este plano faz parte do compromisso da empresa para “dar oportunidades iguais para todos” na companhia.

Numa nota enviada às redações, a Nestlé revela que atualmente, 43% das posições de liderança dentro da empresa são ocupadas por mulheres. Com o ‘Plano de Aceleração do Equilíbrio de Género’, agora apresentado, a multinacional pretende aumentar a proporção de mulheres nos 200 principais cargos executivos, de 20% para 30% até 2022.

Mark Schneider, CEO da Nestlé, sublinha que “é simplesmente a coisa certa a fazer. Acreditamos que uma força de trabalho mais diversificada, com mais mulheres no topo, reforçará a nossa cultura inclusiva e fará da Nestlé uma empresa ainda melhor. Estabelecemos metas mensuráveis para podermos seguir de perto os nossos objetivos. Sabemos que melhorar o equilíbrio entre os géneros levará a melhores decisões, mais inovação e maior satisfação dos colaboradores.”

A estratégia da Nestlé inclui ações como apoiar todos os gestores na promoção de um ambiente de trabalho inclusivo e garantir que estes recebem formação para identificar estereótipos inconscientes; incentivar a utilização do programa de licença parental remunerado da Nestlé e as políticas de trabalho flexíveis em vigor em todas as congéneres Nestlé; aperfeiçoar os programas de mentoria e de apoio à preparação das mulheres de reconhecido potencial elevado para cargos executivos seniores; contratar e promover mais mulheres em cargos executivos seniores; rever resultados com os líderes seniores para promover o equilíbrio de género e assegurar o seu progresso; continuar os esforços para promover remunerações iguais e monitorizar e eliminar as condições que possam criar disparidades salariais entre homens e mulheres; e relatar os progressos feitos no relatório anual Criação de Valor Partilhado da Nestlé.

Béatrice Guillaume-Grabisch, vice-presidente executiva, diretora do Grupo de Recursos Humanos e Business Services da Nestlé, acrescenta que “o ‘Plano de Aceleração do Equilíbrio de Género’ da Nestlé fortalece o nosso atual compromisso de melhorar o equilíbrio de género entre a nossa força de trabalho. Estamos confiantes de que todos, homens e mulheres, terão um papel fundamental na promoção da igualdade de género e na criação de um lugar melhor para trabalhar.”

Em Portugal, onde a Nestlé tem 2100 colaboradores, a força de trabalho é constituída por 51% de homens e 49% de mulheres, dentro de uma população que conta com 30 nacionalidades diferentes.