Sustentabilidade

L’Oréal cria tubo à base de papel para cosméticos

L’Oréal e a Albéa cria tubo à base de papel para cosméticos

O Grupo L’Oréal e a Albéa, empresa especializada em soluções de embalagens sustentáveis para produtos de beleza, desenvolveram uma embalagem à base de papelão para produtos cosméticos. De acordo com as empresas, com esta solução de embalagem, o plástico é maioritariamente substituído por um material semelhante a papel, com certificado biológico.

Numa nota enviada às redações, a L’Oréal sublinha que “esta inovação apresenta-se como uma solução alternativa a alguns tipos de embalagens de cosméticos de plástico e a primeira produção industrial está planeada para o segundo semestre de 2020.”

Philippe Thuvien, Vice-Presidente de Embalagens & Desenvolvimento da L’Oréal, explica que “desde 2007 temos melhorado, constantemente, a pegada ambiental das nossas embalagens. Agora vamos dar mais um passo e lançar esta tecnologia à base de papel certificado. Ao trabalhar de perto com a Albéa, para co-desenvolver esta inovação, o nosso objetivo é criar um tubo à base de papel para as nossas embalagens de cosméticos. Temos como alvo um primeiro lançamento no mercado em produtos de cuidados para a pele no segundo semestre de 2020. A L’Oréal está comprometida em melhorar o perfil ambiental ou social de 100% de suas embalagens até o final de 2020. Esta solução alternativa e inovadora é parte integrante da estratégia de embalagens do Grupo.”

Já Gilles Swyngedauw, Vice-Presidente de CSR, Inovação & Marketing da Albéa, afirma que “o nosso compromisso em relação à sustentabilidade remonta a 15 anos e reflete-se na nossa ampla gama de embalagens responsáveis. Hoje, a nossa ambição é acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras e responsáveis, quebrando regras para avançar. É apenas através da colaboração com os nossos clientes e parceiros que podemos criar embalagens seguras, circulares e com um impacto mínimo que o mercado da beleza pretende. Esta parceria com a L’Oréal reflete essa ambição e essa convicção.”