Agroalimentar

Jerónimo Martins Agroalimentar e Universidade de Évora vão colaborar em projetos de investigação agropecuária

Grupo Parlamentar do PS quer campanha de informação sobre os benefícios do leite

A Jerónimo Martins Agroalimentar e a Universidade de Évora assinaram esta semana um protocolo de cooperação para o desenvolvimento de projetos de investigação e apoio ao ensino. Num comunicado conjunto, as organizações que esta parceria irá incluir as áreas da agropecuária, da aquacultura e dos laticínios e abrange licenciaturas como Medicina Veterinária, Engenharia Zootécnica, Engenharia Mecatrónica ou Biologia.

No âmbito desta parceria, a Best Farmer, subsidiária da Jerónimo Martins Agroalimentar dedicada à agropecuária, irá receber estagiários da Universidade de Évora e disponibilizar a utilização da vacaria, bem como o apoio de um tutor para acompanhar os alunos das licenciaturas em Medicina Veterinária e Engenharia Zootécnica. Serão desenvolvidos ensaios e projetos de investigação em áreas como o bem-estar animal, a nutrição animal, a melhoria genética, a sanidade animal, a melhoria de indicadores ambientais, a qualidade do leite e eficiência no uso da água e da energia, a produção agrícola, o uso e a melhoria dos solos ou a recuperação do montado.

A Terra Alegre, fábrica de laticínios do Grupo Jerónimo Martins em Portalegre, por sua vez, vai desenvolver atividades de investigação e desenvolvimento de novos produtos lácteos em conjunto com a Universidade de Évora, recebendo também alunos de Engenharia Mecatrónica para estagiar na área da automação industrial.

A Universidade de Évora, por outro lado, compromete-se a disponibilizar à Seaculture, que se dedica à aquacultura, a utilização de espaços, equipamentos e materiais do Laboratório de Ciências do Mar (CIEMAR), instalado em Sines, para apoiar a realização de análises patológicas de peixes, colaborando também no desenvolvimento de atividades de investigação relacionadas com aquacultura. Estas atividades incluem o melhoramento da sustentabilidade de recursos endógenos, incidindo na investigação da ecologia trófica, comportamento e conservação, para reforçar o conhecimento e a capacidade de gerir ambientes naturais e artificiais de forma sustentável. A Seaculture receberá, por sua vez, alunos daquela instituição de ensino para a realização de estágios na área da Biologia.

António Serrano, CEO da Jerónimo Martins Agroalimentar, refere que “a JMA tem vindo a realizar consideráveis investimentos no Alentejo e a nossa aproximação ao ensino superior é determinante para que este investimento seja focado no futuro. O conhecimento que a Universidade de Évora tem do tecido empresarial da região, as competências científicas nas áreas em que as nossas subsidiárias atuam e a qualidade do seu ensino serão seguramente uma importante mais-valia para os projetos de investigação, exploração de novas ideias e pesquisa de soluções inovadoras que vamos realizar em conjunto”.