Produção

IBM e McCormick usam Inteligência Artificial para desenvolver novos produtos

A tecnológica IBM e a McCormick, gigante mundial da produção de especiarias e condimentos, que em Portugal detém a marca Margão, anunciaram esta semana uma parceria para o desenvolvimento de produtos e perfis de sabor com recurso a Inteligência Artificial. As empresas estão a utilizar algoritmos e machine learning na criação de produtos e acreditam que esta é uma tecnologia capaz de revolucionar a indústria alimentar.

No âmbito desta parceria, a McCormick disponibilizou 40 anos de dados à IBM, nomeadamente informações sobre as preferências dos consumidores e palatos. A plataforma criada pelas empresas – apelidada de ONE – analisa os dados e utiliza algoritmos e machine learning para identificar padrões e combinações de sabor com potencial e que até aqui ainda não tinham sido consideradas pelos ‘humanos’.

A IBM defende ainda que esta tecnologia é tão precisa que consegue fazer recomendações de substitutos para alguns produtos já presentes no mercado, prevendo ainda a resposta do consumidor a determinado sabor.

As empresas acrescentam que esta é uma tecnologia com potencial para ser utilizada também em setores como “cosmética, fragrâncias, detergentes, lubrificantes e materiais de construção”.

A tecnologia desenvolvida pelas empresas faz uso da informação recolhida pela McCormick ao longo dos anos com uma equipa de mais de 500 pessoas e 20 laboratórios em 14 países. Hamed Faridi, Chief Science Officer da McCormick ouvido pela publicação Food Navigator, explica que o grande objetivo “é criar um sistema de aprendizagem que possa aprender com as experiências de toda a gente em todo o mundo e dar feedback. Não existe forma de fazer isto sem uma máquina que possa ‘olhar’ para os dados, aprender com eles, melhorá-los e depois oferecer uma sugestão.”

Robin Lougee, Research Scientist da IBM Research, acrescenta que este programa de Inteligência Artificial leva apenas alguns minutos a gerar “dezenas” de sugestões de fórmulas de produtos, o que permitirá acelerar o processo de desenvolvimento de produtos e de introdução de novidades no mercado.