Quantcast
Sustentabilidade

Cascais: Delta e Nãm abrem segunda quinta urbana para aprofundar circularidade

A sustentabilidade apresenta-se hoje como eixo essencial para as marcas e a Delta, em parceria com a Nãm, está a trabalhar esta temática no sentido de trazer maior circularidade para a sua atividade.

Depois da abertura de um quinta urbana, de economia circular, em Lisboa, as duas empresas inauguraram nos últimos dias um segundo projeto, que visa “a recolha controlada e certificada da borra de café Delta e na sua posterior utilização para a produção sustentável e consciente de cogumelos”.

 

Para ‘fechar o ciclo’, este projeto de economia circular termina com a venda dos referidos cogumelos e ainda com a utilização do composto residual enquanto fertilizante biológico para utilização nas hortas comunitárias de Cascais.

“A Nãm Urban Farm em Lisboa, Marvila, e a unidade de produção de Famões, em Odivelas, registam atualmente uma capacidade de produção de 30 toneladas de cogumelos anuais, o que equivale a 100 toneladas de borra de café reutilizada. Em termos de impacto ecológico, estes números traduzem-se ao equivalente a 480 árvores plantadas e menos 1200 carros em circulação, que permite uma redução anual de consumo de 48 toneladas de CO2”, explica-se em comunicado.

 

Para Rui Miguel Nabeiro, CEO do Grupo Nabeiro – Delta Cafés, “A sustentabilidade está no nosso ADN e a expansão da Nãm Urban Farm é resultado da conciliação da sustentabilidade com a rentabilidade, demonstrando que é possível aportar sempre valor ao mercado, através de um projeto de economia circular, que consiste na redução da pegada ecológica e na maximização do impacto positivo na sociedade. A abertura de mais uma Nãm Urban Farm é motivo de orgulho e demonstra que todos estamos comprometidos para uma mudança ecológica gradual em prol de um futuro melhor”.

“A missão da NÃM é de mostrar que podemos reconciliar economia e ecologia. Acreditamos que isso é o maior desafio deste seculo. Hoje em dia, quando se pensa em economia, pensa-se na destruição da Natureza e quando se pensa em ecologia, pensa-se na destruição económica. A economia circular permite transformar um problema em oportunidade criando crescimento sustentável”, sublinha Natan Jacquemin, fundador da Nãm.