Produção

Bens de Grande Consumo crescem em volume no segundo trimestre do ano

Bens de Grande Consumo crescem em volume no segundo trimestre do ano

As vendas dos Bens de Grande Consumo (BGC) registaram um crescimento de 1% em volume e um efeito-preço de 1,6% no segundo trimestre de 2018. Os dados são da Nielsen, que revela que no período em análise, as vendas de BGC cresceram 2,7% em valor, um valor superior à média europeia (2,4%).

A Nielsen diz ainda que Portugal ocupa agora a 7ª posição dos países europeus com maior crescimento em valor, atrás de países como Turquia, Hungria, Irlanda, Polónia, Suécia e Espanha.

Ana Paula Barbosa, Retailer Vertical Director da Nielsen, sublinha que “neste trimestre, os Bens de Grande Consumo crescem de uma forma equilibrada entre volume e efeito-preço, demonstrando que os consumidores estão a comprar mais e estão a comprar mais caro. Este é o cenário mais positivo que poderíamos registar, especialmente quando este dinamismo se regista sobre um período homólogo (2º trimestre de 2017) que já estava a crescer 6,1% em valor”.

No acumulado do primeiro semestre do ano, os maiores crescimentos em valor, em Portugal, registaram-se nas categorias de Congelados (5%) e Mercearia (5%), tendo as Bebidas Alcoólicas e os Lacticínios crescido 3% e as Bebidas Não Alcoólicas, Higiene Pessoal e Higiene do Lar 1%.

“Num país em que o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional é a principal preocupação, a conveniência é uma das principais tendências, não só no crescimento dos formatos de loja mais pequenos, como também nas categorias de produto mais dinâmicas. O crescimento dos Congelados é um indicador disso mesmo”, conclui Ana Paula Barbosa.