Quantcast
Sustentabilidade

Fábrica da Bel Portugal vai reduzir emissões de CO2 em 85% com instalação de caldeira a biomassa

Fábrica da Bel Portugal vai reduzir emissões de CO2 em 85% com instalação de caldeira a biomassa

A Bel Portugal vai instalar na sua fábrica na Ribeira Grande (Açores) uma caldeira a biomassa que vai permitir reduzir em cerca de 85% (o equivalente a 9.750 toneladas) as emissões de CO2 com a produção de vapor da fábrica nos Açores. A instalação vai ser feita pela ENGIE Portugal.

Segundo explicado em comunicado, a caldeira será alimentada com recurso a uma espécie florestal infestante, a Cryptomeria japónica, espécie abundante na ilha de São Miguel, “contribuindo assim para manter a biodiversidade vegetal endógena da ilha”.

 

A nova caldeira permite utilizar biomassa numa gama lata de humidade, granulometria e poder calorífico, transformando a energia primária renovável em energia térmica útil, sob a forma de vapor. O projeto permite igualmente aumentar e melhorar a eficiência global da central térmica de vapor da Bel Portugal na Ribeira Grande, Açores.

 

“O projeto na fábrica da Ribeira Grande é mais um passo muito importante na estratégia do grupo para a sustentabilidade das suas operações, em particular para o plano de neutralidade carbónica da totalidade da sua cadeia de valor, com que a Bel está comprometida até de 2050, em linha com o Acordo de Paris (limite aquecimento global +1.5ºC)”, explica o diretor industrial da Bel Portugal, Tiago Serrano.

Por sua vez, o diretor comercial da ENGIE em Portugal, Miguel Mourão, explica que este projeto “permite otimizar a eficiência energética da central térmica da Ribeira Grande com a adoção de tecnologia de produção de vapor mais eficiente e diminuir os custos e a dependência energética da fábrica”.

 

Não perca informação: Subscreva as nossas Newsletters

Subscrever