Quantcast
Opinião

Opinião: O retorno na gestão do ponto de venda através da tecnologia

Jorge_Goncalves_Minsait

A atual situação de pandemia afetou praticamente todas as indústrias. Mas também é certo que possibilitou momentos de reflexão, lançou novos desafios e sobretudo, criou a necessidade das empresas serem mais ágeis e apenas se permitirem implementar ações eficientes e rápidas para uma rápida recuperação dos danos, a todos os níveis. A pandemia potenciou um verdadeiro momento de transformação, em que, mais do que nunca, as empresas precisam de dar um passo em frente e encontrar soluções que as tornem mais eficientes e que favoreçam o máximo retorno económico.

No setor das marcas de grande distribuição, este caso é particularmente importante. Desde sempre que existe uma constante negociação entre marcas e grandes superfícies, no que toca às condições e espaços nos lineares. Para além das marcas competirem com a sua concorrência e até mesmo com os produtos de marca branca, falamos de um setor onde o fator negociação é a pedra basilar para se conseguir margens de negócio positivas. Por outro lado, uma gestão correta e eficaz dos produtos no ponto de venda contribui de forma significativa para tirar o máximo retorno do investimento da presença dos produtos nos lineares nos supermercados.

É neste caso que a tecnologia pode ser um fator crítico de sucesso e ajudar a empresa ou a marca a ganhar importantes margens de negócio.

Em primeiro lugar, é essencial dispor de uma ferramenta que crie uma dinâmica que permita uma visão global de toda a informação associada ao processo de venda, desde produtos a clientes. Uma ferramenta que garanta a verificação de todas as informações e que as integre de forma simples nos sistemas de informação da empresa. Isto permitirá a simulação de preços dinâmicos suportados em algoritmos, com base em dados históricos, quer dos produtos da empresa, quer da própria concorrência, contribuindo definitivamente para criar estratégias comerciais ou promocionais que aumentem o volume e a margem de vendas e, consequentemente, a faturação.

A ferramenta de Gestão de Ponto de Venda deve responder aos vários canais de comercialização e às suas especificidades, sejam estas plataformas online, Grande Distribuição ou canal Horeca (hotelaria, restauração e cafetaria), respondendo de forma integrada e adaptada às necessidades dos intervenientes em todo o processo de colocação do produto no ponto de venda, desde o Trade Marketing da Empresa, ao Key Account Manager e ao Gestor de Ponto de Venda.

Por exemplo, através de uma ferramenta tecnológica desenhada para o apoio à gestão do ponto de venda, é possível, através unicamente do reconhecimento de imagem, obter informação automática dos produtos nos lineares ou verificar se os pressupostos da promoção estão a decorrer dentro do previsível. Uma simples imagem de um smartphone ou tablet recolhe as informações quanto ao tipo de produto, marca, preço e posição no linear. Evitando a tradicional recolha de dados num bloco de notas ou num outro mecanismo, que posteriormente teriam de ser reintegrados nos sistemas internos de informação da empresa, poupando assim tempo essencial e garantindo uma maior eficiência na correlação dos dados.

Por outro lado, o recurso à Inteligência Artificial torna-se um suporte muito eficiente à tomada de decisão. Proporcionando uma visão global dos resultados das margens e vendas em vários pontos de venda do país, as novas plataformas tecnológicas possibilitam ao gestor indicar o seu objetivo comercial (aumentar a cota de mercado, o número de vendas, a margem etc.), e sugerem a melhor estratégia comercial para o atingir. Possibilita por exemplo, a definição e recomendação automática de estratégias de visitas a clientes com base na sua localização ou no seu valor acrescentado para o negócio. Também a fácil integração de dados alimentados por fontes externas, como por exemplo a inserção de dados Nielsen, contribui para uma melhor gestão dos produtos no ponto de venda, com a introdução e análise de informações de vendas dos produtos da concorrência e até mesmo a recomendação do melhor preço a praticar ou do produto mais adequado.

Em resumo, um adequado sistema de Gestão de Ponto de Venda resulta num verdadeiro facilitador e potenciador do negócio: possibilita a redução de custos, pela maior eficácia alocada à gestão de tempo, o aumento de vendas e margens de negócio pelo apoio e foco na tomada de decisões, uma negociação mais eficaz suportada na criação de simulação de cenários, e finalmente uma maior competitividade. Para não falar, claro está, num maior valor para o próprio cliente.

Jorge Gonçalves, Diretor de Indústria Comércio e Serviço da Minsait