Quantcast
Retalho

Vendas online globais na época natalícia atingirão 800 mil milhões de euros

vendas_online_natal

Os números da Salesforce estimam um Natal sem precedentes no que diz respeito às vendas online. Segundo empresa tecnológica multinacional que atua na área do Customer Relationship Management (CRM), prevê-se um crescimento de 30% do comércio online a nível global na época natalícia face a 8% em 2019. Assim, o total das vendas online em todo o mundo deverão chegar aos 940 mil milhões de dólares (perto de 800 mil milhões de euros), sendo que a corrida ao online deverá levar a uma aceleração do comércio digital em 18% do total de vendas globais durante o Natal.

No novo relatório 2020 Salesforce Holiday Insights and Predictions, com previsões para as compras da época natalícia de 2020, a empresa estima uma estagnação no que concerne ao total de vendas de Natal em relação aos valores de 2019, com um total de vendas de 5,1 biliões de dólares, ou seja, cerca de 4,3 biliões de euros.

Este crescimento nas vendas online tem por base a análise efetuada pela Salesforce e que salienta que “o novo coronavírus já levou muitos negócios a operarem em níveis de eficiência de uma Black Friday mas todos os dias, com a crescente adesão ao e-commerce.

Assim, “o comércio digital não irá compensar totalmente a paragem do comércio, mas será da maior importância para ajudar os lojistas a compensar as perdas nesta época de Natal”, explica Rob Garf, VP of Industry Insights for Retail and Consumer Goods da Salesforce. “Os negócios que tiverem sucesso na época festiva irão utilizar tudo o que podem para tornar as compras simples e seguras, incluindo um processo de encomenda digital mais conveniente, criativa e eficiente, assim como um melhor serviço de atendimento ao cliente.”

Mudança de prioridades dos consumidores
Com o fecho de muitas lojas, o comércio online disparou desde o início do ano, deixando os lojistas com o desafio de manterem a disponibilidade de produtos e de cumprirem com os prazos de entrega. As prioridades dos consumidores mudaram e estão agora focadas na disponibilidade de produtos, prazo de expedição e data de entrega. Perante este cenário, a Salesforce prevê que o volume total de encomendas irá exceder a capacidade de logísticas, o que poderá levar ao atraso na entrega de até 700 milhões de compras de Natal.

As contas da empresa mostram, também, um valor próximo dos 40 mil milhões de dólares (cerca de 34 mil milhões de euros) em taxas de envio entre 15 de novembro e 15 de janeiro;

Para evitar o colapso dos envios, muitos comerciantes começam a oferecer alternativas como a compra online com levantamento em loja, que poderá ajudar num crescimento médio de 90% da faturação online em comparação com o natal do ano passado.

Mudanças no arranque da época de compras de Natal
Entre os maiores retalhistas mundiais, destaque para a Amazon Prime Day que já arrancou neste mês de outubro e, com os consumidores a quererem garantir a chegada atempada das encomendas, a Salesforce prevê que a época de compras de Natal comece mais cedo. Esta mudança poderá levar a um aumento de 28% da procura de produtos na Cyber Week de novembro, na ordem dos 26 mil milhões de dólares (mais de 22 mil milhões de euros) em todo o mundo.

Mudança nas categorias de compras
A mudança de hábitos causada pela pandemia leva a uma consequente mudança nos produtos procurados no Natal de 2020. Se no ano passado venceram as categorias de calçado, vestuário, produtos de beleza e equipamentos eletrónicos, em 2020 espera-se que eletrónica, beleza e gaming se mantenham no top.