- Distribuição Hoje - https://www.distribuicaohoje.com -

Vendas DIA Portugal com aumento superior a 4% no 3.º trimestre

Minipreço

Pouco mais de um mês depois de Stephen DuCharme, presidente executivo do grupo internacional, Miguel Guinea, presidente executivo da DIA Portugal, Helena Guedes, diretora comercial, e Miguel Silva, diretor de operações da DIA Portugal, terem apresentado a estratégia da companhia para o mercado português, o grupo anuncia os resultados referentes ao 3.º trimestre de 2020, indicando um aumento de 4,2% das vendas líquidas face aos mesmos três meses de 2019, totalizando um valor de 163,1 milhões de euros, contra os 156,6 milhões de período homólogo.

Já no que diz às vendas Like-for-Like (LfL), o crescimento foi de 1,1% face ao 3.º trimestre de 2019.

Estes resultado positivos da operação da DIA Portugal no 3.º trimestre vêm no seguimento dos resultados dos trimestres anteriores, em que Minipreço e Clarel obtiveram evoluções nas vendas líquidas de 4,3% no 1.º trimestre (de 142,7 para 148,9 milhões de euros), de 8,3% no 2.º trimestre (de 148 para 160,3 milhões de euros), fazendo com que no 1.º semestre de 2020, as vendas tivessem aumentado 6,4% face aos meses seis meses de 2019, passando de 290,7 para 309,2 milhões de euros.

A companhia refere que “o novo modelo operativo e a otimização do sortido apoiaram os dados positivos do Like-for-Like, que compensaram o impacto negativo dos menores níveis de turismo nas principais cidades”, salientando, ainda, que “o novo modelo de franquia foi implementado em mais de 145 lojas, o que representa cerca de 60% da rede de franquia”.

A nível global, o avanço das vendas líquidas do grupo, neste 3.º trimestre foi de 2,5% face a período homólogo, totalizando 1.679,2 milhões de euros, contra os 1.638,3 milhões de há um ano. Já as vendas LfL aumentaram 6,3% face ao 3.º trimestre de 2019.

Para Stephan DuCharme, presidente executivo do grupo, “a DIA continua com a sua trajetória positiva durante o terceiro trimestre e no acumulado do ano”, salientando que “os níveis mais reduzidos de turismo internacional durante o período de férias, visível no nível de tráfego em loja, não tiveram um impacto material no nosso desempenho anual até à data em Espanha e Portugal, já que se manteve um incremento ao nível da cesta média e continuamos com o nosso propósito de sermos a oferta de proximidade de eleição dos nossos clientes”.

Destacado é, também, o desempenho na América Latina, embora com evoluções diferentes.

Na vizinha Espanha, as vendas líquidas aumentaram 4,9% face ao mesmo período de 2019, passando de 1.050,2 para 1.101,5 milhões de euros, “apesar da redução do número de lojas em 8% e dos efeitos estacionais negativos do período”, indicando o grupo um crescimento de 7,6% nas vendas Lfl.

No país de “nuestros hermanos”, de resto, o grupo DIA informa que “o novo modelo de franquia já foi implementado em mais de 700 lojas até setembro, o que representa cerca de 65% do número de franquias em Espanha”.

Já do outro lado do Atlântico, o Brasil mostra um decréscimo de 15,8% nas vendas líquidas, passando de 277 para 233,3 milhões de euros, enquanto as vendas LfL aumentaram 17,5%, “apesar da redução de 12% no número de lojas como consequência do encerramento de localizações não rentáveis”, salientando o grupo DIA que “o montante da venda em euros está impactado pela desvalorização do real brasileiro em cerca de 30% durante o período”.

Na Argentina, por sua vez, as vendas líquidas, no 3.º trimestre de 2020, aumentaram 17,3% face ao mesmo período de 2019, traduzindo, assim, em 181,3 milhões de euros, contra os 154,5 milhões de euros de há um ano. Os responsáveis pela operação destacam que a cifra LfL foi impactada pela “baixa confiança do consumidor e dos níveis de consumo”.

Destaque ainda para o crescimento de 2,2% nas vendas do acumulado dos 3 trimestres de 2020 face aos 9 meses de 2019, fazendo com que as vendas passassem de 5.082,9 para 5.149,5 milhões de euros.