Quantcast
Sustentabilidade

Unilever investe mil milhões de euros num “Futuro Limpo”

sustentabilidade

A Unilever acaba de anunciar que destinará mil milhões de euros para o programa “Clean Future” (“Futuro Limpo”), que vai financiar pesquisas em biotecnologia, utilização de CO2 e de resíduos e química de baixo carbono – que afastará a transição dos químicos derivados de combustíveis fósseis.

A ambição passa por substituir todo o carbono derivado de combustíveis fósseis nas fórmulas dos seus produtos de limpeza e de lavagem de roupa por carbono renovável ou reciclado. Esta mudança irá transformar a sustentabilidade de marcas de limpeza e de lavagem de roupa como SKIP, Cif e Domestos.

O investimento será também usado para criar fórmulas de produtos biodegradáveis e com eficiência no uso de água e reduzir para metade o uso de plástico virgem até 2025. O onvestimento irá, ainda, promover o desenvolvimento de comunicações de marca que tornem essas tecnologias atraentes para os consumidores. O investimento no programa “Clean Future” — adicional ao novo Fundo do Clima e Natureza da Unilever, no valor de mil milhões de euros — tem como objetivo a criação de produtos de limpeza e lavagem de roupa que sejam acessíveis e que apresentem melhores resultados de limpeza com um impacto ambiental significativamente menor.

unilever

A “Clean Future” (“Futuro Limpo”), primeira iniciativa desta magnitude, é um passo essencial para o compromisso da Unilever em ter produtos com zero emissões até 2039.

A maioria dos produtos de limpeza e de lavagem de roupa atualmente disponíveis no mercado contêm substâncias químicas feitas com matérias-primas de combustíveis fósseis, uma fonte não renovável de carbono. A mudança da Unilever para fontes de carbono renováveis ou recicladas é um movimento deliberado para abandonar a economia de combustível fóssil.

As substâncias químicas usadas nos produtos de limpeza e lavagem de roupa da Unilever representam a maior parte da pegada de carbono (46%) ao longo do ciclo de vida dos mesmos. Por isso, com o fim do uso de substâncias químicas derivadas de combustíveis fósseis nas fórmulas dos produtos, a empresa vai abrir novos caminhos para a redução da pegada de carbono de algumas das maiores marcas de limpeza e lavagem de roupa do mundo. A Unilever espera que só esta iniciativa reduza a pegada de carbono das fórmulas dos produtos em até 20%.

Peter ter Kulve, president of Home Care, explica que a “Clean Future” “é a nossa visão de reestruturação radical do nosso negócio. Como indústria, precisamos de acabar com a nossa dependência de combustíveis fósseis, inclusive como matéria-prima para os nossos produtos. Devemos parar de bombear carbono do subsolo quando já há bastante na superfície e acima, se conseguirmos aprender a utilizá-lo em larga escala”.

O responsável pelo Home Care da Unilever salienta ainda que “está a surgir uma nova bioeconomia das cinzas dos combustíveis fósseis. Já ouvimos dezenas de vezes que as pessoas querem produtos sustentáveis mais acessíveis, e que sejam tão bons quanto os convencionais. Com os rápidos avanços da ciência e da tecnologia, conseguimos oferecer isto com a promessa de novos benefícios para quem usa os nossos produtos, desde ingredientes ultra suaves até roupas e superfícies com autolimpeza. Diversificar as fontes de carbono é essencial para crescermos dentro dos limites do planeta”.

Mas não se pense que esta “obrigação” está somente do lado da Unilever, admitindo o responsável da multinacional que “os nossos fornecedores e parceiros de inovação desempenham um papel crucial nesta transição. Ao partilharmos o nosso modelo ‘Carbon Rainbow’, estamos a invocar uma transformação em toda a economia sobre o modo como usamos o carbono.”