Produção

Tetra Pak aposta no segmento dos queijos

Tetra Pak aposta no segmento dos queijos

A Tetra Pak, lançou a sua primeira linha completa de produção de queijos brancos tipo feta, com uma solução totalmente automatizada e integrada que garante aos fabricantes o mais alto nível de segurança alimentar, para que os produtores possam explorar todas as oportunidades existentes no segmento dos queijos brancos.

Nos últimos anos, o consumo mundial de queijo não tem parado de crescer. Os dados compilados pela Tetra Pak confirmam esta tendência, apontando as previsões atuais para um crescimento do mercado global de queijo de 28 a 36,5 milhões de toneladas em 2030, assim como uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 2,4%. Os dados mais recentes revelam que os queijos brancos constituem um dos principais segmentos impulsionadores deste mercado, representando 30% do volume de crescimento expectável em 2030.

“O nosso objetivo consistiu em garantir uma produção de queijo o mais simples possível, que permita simultaneamente aos clientes explorar novas oportunidades no segmento dos queijos brancos. Ao instalar linhas de produção fechadas e totalmente automatizadas, sem contacto manual com os produtos, visamos ajudar os nossos clientes a aumentar a respetiva rentabilidade e eficácia, assim como a minimizar os desperdícios. Além disso, esta nova tecnologia permite produzir produtos seguros, prontos a consumir imediatamente após a embalagem”, explica Joanna Majewska, responsável pelo Desenvolvimento de Negócios para as linhas de Queijos Líquidos da Tetra Pak.

Esta linha completa de produção de queijos da Tetra Pak foi concebida com vista a garantir a produção de uma ampla gama de queijos brancos, com base em tecnologias que permitem aos clientes explorar novos segmentos de mercado e aumentar a capacidade de produção atual. A nova linha possibilita, entre outros, a produção de BAF (Feta Bacteriologicamente Acidificado), baseando-se num processo higiénico e seguro que garante prazos de validade mais alargados.

A Tetra Pak dá assim, um novo passo na sua aposta na indústria queijeira, após ter anunciado no passado mês de novembro um investimento de 25 milhões de euros num novo centro de produção de queijo na Polónia. Este centro apresenta uma enorme capacidade de engenharia em grande escala, desde a conceção de novos processos de produção de queijo ao fabrico de equipamento, com base em vastos conhecimentos de engenharia mecânica, engenharia de automação e engenharia elétrica.

“Hoje em dia, os consumidores de queijo procuram algo mais do que um bom sabor. Efetivamente, estes consumidores desejam usufruir de opções de maior qualidade, saudáveis e, inclusivamente, ecológicas (incluindo opções veganas). Por outro lado, os produtores de queijo procuram tecnologias de produção automatizadas, que integrem processos digitais e permitam aumentar a respetiva rentabilidade. Trata-se de um novo paradigma no sector, que nos obriga a inovar constantemente e a oferecer soluções capazes de dar resposta a todas as exigências da indústria”, conclui Joanna Majewska.