Quantcast
Opinião

Setor alimentar: o ‘Data Analytics’ como vantagem competitiva

Jose_Oliveira_BI4ALL

A indústria alimentar é cada vez mais exigente, altamente competitiva e está em constante mutação. A situação de pandemia que vivemos vem reforçar isto mesmo, com muitos desafios pela frente, a indústria necessita de ter processos internos ágeis, custos otimizados e vantagens competitivas que alavanquem o negócio.

As soluções tecnológicas disruptivas estão a transformar esta indústria, seja pelas novas formas de produção, pelas elevadas exigências de qualidade, os novos hábitos dos consumidores e, até pelas apertadas regras de higiene.

Atualmente, e mais do que nunca, é essencial garantir a qualidade, os prazos, a eficiência, os custos, a produtividade e a regulamentação no setor alimentar. Neste sentido, as soluções de Data Analytics e Inteligência Artificial trazem benefícios estratégicos para as empresas, pois a tecnologia permite uma maior fundamentação das decisões, e a possibilidade de, a partir daí, se criarem estratégias que diminuem o erro e os custos.

É indiscutível que a tecnologia está a levar o setor alimentar a um nível superior, dando-lhe um maior conhecimento do consumidor, uma análise detalhada do mercado e a possibilidade de desenvolver produtos mais personalizados e diferenciadores.

O Data Analytics, em conjunto com a Inteligência Artificial e o Machine Learning, têm a capacidade de gerar insights, a partir dos milhões de dados disponíveis, e de assim criar um impacto positivo e especializado nas campanhas de marketing e na criação e desenvolvimento de produtos inovadores. Desta forma, torna-se possível que as empresas do setor alimentar, sejam produtores, distribuidores ou restaurantes, fiquem um passo à frente da concorrência, e consigam acompanhar as principais exigências de mercado.

Estas soluções permitem tornar o setor alimentar mais ágil, e aumentar o conhecimento das preferências e tendências dos consumidores, e assim tomar decisões estratégicas mais inteligentes. Segundo o relatório “Artificial Intelligence (AI) in Food & Beverages Market – Growth, Trends, and Forecast”, é espectável que a Inteligência Artificial no setor alimentar registe um CAGR (Compound annual Growth Rate) de mais de 65,3% durante o período de 2019 a 2024.

O Data Analytics e a Inteligência Artificial levam o setor alimentar a ser cada vez mais disruptivo na sua oferta, e possibilita dar resposta às principais prioridades das empresas deste setor, entre elas é possível destacar a importância do acompanhamento e o desempenho dos produtos, a gestão de stocks, o serviço ao cliente, o aumento de receitas e a eficiência de custos e rentabilidade.

Os gostos e as preferências dos consumidores, assim com as contantes mudanças na sociedade, impõem um ritmo acelerado ao setor, que torna assim imprescindível a transformação de um enorme volume de dados com o objetivo de obter o maior número possível de insights.

Com a situação atual, o serviço de delivery e de e-commerce passou também a ser uma realidade de muitas empresas. Também aqui os sistemas de Data Analytics são fulcrais para monitorizar, otimizar e extrair dados de variáveis como o tráfego, o clima, e a distância, por exemplo. Além de garantir o cumprimento das normas e de segurança alimentar. Assim os tempos de entrega podem ser personalizados e otimizados, de forma a reduzir o tempo e os custos. Os dados disponíveis permitem ainda personalizar a oferta, criar promoções exclusivas ou programas de fidelidade.

Em suma, as empresas, que atuam nesta indústria e que já adotaram soluções tecnológicas disruptivas, reconhecem a importância dos dados, em tempo real, para otimizar a sua estratégia e uma melhor tomada de decisões. Acompanhar as tendências, controlar os custos, otimizar as decisões de compra, além da possibilidade de automatização de inúmeros processos levam as empresas do setor alimentar a um patamar elevado, permitindo que identifiquem novas oportunidades de negócio e impulsionem a sua capacidade e competitividade.