Retalho

Jumbo passa a Auchan em “ano histórico”

Jumbo passa a Auchan em “ano histórico” para a insígnia

É esta quinta-feira (12 de setembro) que a Auchan Retail Portugal coloca, oficialmente, um ‘ponto final’ na marca Jumbo no mercado português depois de 50 anos de vida. A partir de hoje todas as lojas da marca passam a envergar a insígnia Auchan e a cor vermelha em vez do verde, uma estratégia que está em marcha desde abril de 2018.

Com esta mudança, a cadeia de distribuição dá por terminado um processo que iniciou há quase dois anos: o de transformar as suas lojas e as marcas Jumbo, Box e Pão d’Açúcar em Auchan. Este plano, que exigiu da companhia um investimento de cerca de 90 milhões de euros, passa esta quinta-feira a estar visível para o consumidor final, mas ainda não está terminado, já que existem lojas cujo processo de transformação ainda está a decorrer, o caso da loja de Cascais – que irá ter um novo espaço construído de raiz – que receberá um investimento total de 19 milhões de euros, que só deverá estar terminado em 2021, e da loja de Paço de Arcos, a primeira do País a abrir já com o novo nome.

A partir desta semana a insígnia começa ainda a desvendar um novo posicionamento assente no compromisso de defender “o Bom, o São e o Local”, uma aposta que irá exprimir-se em quatro vertentes: produtos e serviços, pessoas e comportamentos, ambiente e pontos de contacto e estilo de comunicação. Uma ‘lógica’ que em breve começa a ser integrada em todos os pontos de venda da insígnia a nível nacional.

Auchan comprometida com a experiência de compra
Pedro Cid, CEO da Auchan Retail Portugal, sublinhou durante um encontro com a imprensa que este “é um ano histórico” para a marca em Portugal, que 50 anos depois da chegada ao País com a marca Jumbo toma a decisão de assumir um novo branding. “Orgulhamo-nos do investimento que fizemos em Portugal”, disse ainda, referindo que só nos últimos dez anos a empresa investiu 400 milhões de euros no País e redistribuiu cerca de 95 milhões de euros dos seus ganhos pelos seus colaboradores.

O CEO da Auchan Retail Portugal explicou ainda que “era fundamental para nós mudar a marca e a nossa forma de agir”, por isso, a partir de agora as lojas Auchan passam também a contar com uma nova experiência de compra a pensar nas necessidades dos clientes.

Essa nova experiência já pode ser vivida na loja de Alfragide, onde foi feito um investimento global de 8 milhões de euros em rebranding e remodelação de espaços, nomeadamente com a criação de uma Academia do Café, onde além da venda de cápsulas de café avulso o cliente passa a poder fazer degustações de cafés acompanhadas por um colaborador que explicará as características sensoriais dos produtos disponíveis.

A esta academia junta-se ainda um espaço onde a insígnia passará a organizar workshops de culinária e de informação nutricional sobre os produtos, nomeadamente para ensinar a ler rótulos, e ações de formação para os seus colaboradores, e áreas de produtos Bio, avulso e dietéticos alargadas e com mais referências, uma resposta, segundo a Auchan, a “uma tendência de mercado”.

40% das transações em loja já são autónomas
A loja de Alfragide viu ainda o número de caixas automáticas ser reforçado e permite ao cliente fazer todo o percurso de compra com recurso à sua aplicação, que já foi ‘descarregada’ por cerca de 200 mil pessoas em Portugal.

“Se o cliente quiser pode entrar, fazer todas as suas compras e sair sem ter de falar com ninguém”, explicou Pedro Cid, que revelou ainda que cerca de 40% das transações feitas nas lojas Auchan já são completamente autónomas (com a app ou com recurso às caixas automáticas), razão pela qual a insígnia continuará a reforçar o número de caixas automáticas em todas as suas lojas.

Local é uma das grandes apostas
Pedro Cid disse também que a aposta em produtos locais passa a ser estratégica para a insígnia cuja oferta de produtos nacionais já ronda os 88%, com 160 produtores locais (num raio de influência da loja de 50 km) como fornecedores.

Outra das apostas, ao nível dos produtos de marca própria, é o alargamento do sistema ‘nutri-score’, que oferece informação nutricional dos produtos num modelo de ‘semáforo’.

Formato de proximidade com o Porto na ‘mira’
Pedro Cid, CEO da Auchan Retail Portugal, aproveitou ainda a ocasião para revelar que até ao final deste ano deverão abrir “entre duas a três” novas lojas MyAuchan na cidade de Lisboa, região da qual o formato não deverá sair até que todas as áreas estejam “cobertas”. O CEO da empresa diz que, “depois de terminado o percurso em Lisboa”, onde a meta passa por crescer das atuais 29 para “entre 80 a 90” pontos de venda, a aposta deverá ser feita na cidade do Porto, “um mercado extremamente concorrencial”.

Questionado sobre a entrada da Mercadona no mercado português, e a sua aposta de aberturas de lojas a Norte, Pedro Cid diz que “neste momento, [a Mercadona] é uma preocupação como todos os outros [players]”.

O novo posicionamento da Auchan começa a ser comunicado esta semana numa campanha que marcará presença em TV, rádio, imprensa e outdoor e que, de acordo com a empresa, representou um investimento de 1,5 milhões de euros, “quase 50% superior ao habitualmente” realizado pela marca.

A Auchan Retail está presente em 12 países e é o 11º maior grupo alimentar no mundo. Em Portugal, a empresa conta com mais de 80 lojas físicas – 29 lojas de proximidade MyAuchan, 24 hipermercados, dez supermercados, 21 gasolineiras, uma loja Auchan Pet e uma loja Auchan Gourmet – e emprega 8700 colaboradores.