- Distribuição Hoje - https://www.distribuicaohoje.com -

Inovação sustentável pode trazer 320 MM€ às marcas de FMCG

Kantar_FMCG_no_plastic

O investimento em inovação sustentável poderá ajudar as marcas a conquistar o grupo de consumidores “Eco-Ativos”, admite um estudo da Kantar, “Who Cares Who Does”, revelando ainda que poderá trazer 382 mil milhões de dólares (mais de 320 mil milhões de euros), às empresas de Fast Moving Consumer Goods (FMCG).

Natalie Babbage, Global Link Q Director na Worldpanel Division, Kantar, refere que, os consumidores “Eco-Ativos” têm “têm preferência por produtos que são naturais ou têm benefícios para a saúde” e, por isso, “conseguir ganhar uma parte dos 382 mil milhões de dólares que gastam irá requerer das marcas que apelem ao estilo de vida dos consumidores”, admite Babbage.

37% dos 80.000 consumidores ouvidos pela Kantar em 19 países consideram os fabricantes como o stakeholder mais importante para limitar os danos ambientais, mas apenas 22% da população consegue nomear um fabricante que esteja a desenvolver um bom trabalho, quando se trata de iniciativas sustentáveis.

Curioso não deixa de ser o facto que para os questionados, os retalhistas foram considerados os stakeholders menos importantes com 4,2%.

Babbage acrescenta, de resto, que para as marcas, sublinha-se “a necessidade de considerar o que o comprador ‘verde’ vê na prateleira e quão verdadeiramente os materiais são recicláveis e reutilizáveis”.

S_21_09

Os dados da Kantar sugerem, aliás, que a “inovação para reduzir o plástico mantém-se como uma oportunidade”, com os compradores a estarem “altamente conscientes das embalagens que compram todas as semanas e isso é uma das coisas mais importantes em que pensam, quando consideram pessoalmente como podem reduzir o seu impacto ambiental”.

“Embora os compradores tenham verificado menos aspetos da comida durante a pandemia de covid-19”, Babbage salienta que “as etiquetas das embalagens recicladas (+4 pontos percentuais) e de garantia de qualidade (+3 pontos percentuais) estão a ser verificadas mais do que antes, demonstrando uma procura de alternativas verdes ao plástico.”

No que diz respeito ao apoio às iniciativas verdes, as diferenças mantêm-se entre a preocupação e realmente fazer algo. 87,5% afirmam que comprar produtos com embalagens reduzidas em matéria de plástico é importante para eles, mas apenas 20% estão segmentados como “Eco-Ativos” estão a tomar medidas regulares diariamente para reduzir os seus resíduos de plástico.

Relativamente a Portugal, Marta Santos, Manufacturers Sector Director da Kantar no nosso país, explica que “mais do que continuar a falar sobre o problema, urge disponibilizar a solução aos consumidores, que estão mais atentos e exigentes, do que nunca” Por isso, refere que “os consumidores portugueses estão entre os que mais indicaram a necessidade de encontrarem à venda produtos embalados noutro material que não o plástico, com um índex 20% acima da média global”.