Quantcast
EURO 2020

EURO sim, mas em 2021

EURO 2020

A UEFA anunciou esta terça-feira (17 de março) o adiamento do UEFA EURO 2020, a sua principal competição de seleções, marcada entre os dias 12 de junho e 12 de julho de 2020 e 12 cidades europeias, para o ano 2021, mais concretamente, entre os dias 11 de junho e 11 de julho.

No comunicado final, a entidade que regula o futebol na Europa refere que “a saúde de todos os envolvidos na modalidade é a prioridade, além de evitar pressionar desnecessariamente os serviços públicos nacionais envolvidos na realização dos jogos”, salientando que a mudança de data do campeonato europeu de futebol “ajudará a concluir todas as competições nacionais, atualmente suspensas devido à emergência da COVID-19”.

Todas as competições e jogos da UEFA (incluindo amigáveis) a nível de clubes e seleções, tanto masculinas como femininas, encontram-se suspensos até novo aviso.

As decisões, tomadas pelo Comité Executivo da UEFA, seguiram-se após reuniões por video-conferência com o Presidente e o Secretário Geral de cada uma das 55 federações-membro, que também contaram com a presença de representantes da Associação Europeia de Clubes, Ligas europeias e FIFPro Europa, todos convocados por Aleksander Čeferin, presidente da UEFA, para se encontrar um plano coerente para quebrar o impasse criado pelo acumular de jogos atrasados devido à disseminação do vírus pelo continente.

Esta decisão terá, naturalmente, impacto na estratégia de diversas marcas e empresas, nacionais e internacionais, que tinham no EURO 2020 uma das plataformas de exposição dos seus produtos e marcas.

Aleksander Čeferin referiu, no final da reunião que, “estamos à frente de um desporto que envolve um grande número de pessoas e que foi assolado por um adversário invisível e veloz. É em momentos como este que a comunidade do futebol precisa mostrar responsabilidade, união, solidariedade e altruísmo”.

Entre os principais patrocinadores nacionais da seleção de futebol sénior estão marcas como Continente, Sagres, Nike ou Sacoor, sendo que a nível internacional o destaque vai para as marcas Heineken e Coca-Cola, existindo, naturalmente, todo o mercado que gravita à volta destes grandes acontecimentos desportivos.

Falta, agora, saber que redefinições haverá nas diversas estratégias das marcas e empresas, já que o adiamento do EURO 2020 para 2021, significa que teremos dois importantes torneios em anos seguidos, em vez dos dois anos de intervalo (EURO e Mundial de futebol realizam-se sempre com dois anos de intervalo).