Quantcast
Sustentabilidade

Dona da IKEA acelera sustentabilidade com 600 milhões de euros nos próximos 12 meses

IKEA_sustentabilidade

O grupo Ingka – dono da IKEA -irá investir cerca de 600 milhões de euros para acelerar o processo de transição e alcançar o compromisso global de ter uma operação com neutralidade de carbono até 2030. O investimento total do grupo em sustentabilidade representará, assim, 3,8 mil milhões de euros.

Desde 2009, o grupo Ingka tem vindo a investir, através da Ingka Investments, em empresas inovadoras que apoiam os objetivos de sustentabilidade, incluindo o cumprimento da meta de produzir 100% de energia renovável. Neste contexto, em 2018, a IKEA Portugal passou a deter o Parque Eólico do Pisco, com 25 turbinas, que produz energia renovável equivalente à que consomem cerca de 30 lojas IKEA. O próximo passo passará por investir em empresas e soluções com um impacto direto no cumprimento do Acordo de Paris e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

O grupo Ingka está empenhado em realizar projetos focados no ambiente, contribuindo para o compromisso global de reduzir mais as emissões de gases de efeito estufa, do que a cadeia de valor da IKEA emite, até 2030. De resto, no início deste ano, a IKEA anunciou que reduziu a sua pegada climática em 4,3%, quando o negócio teve 6,5% de crescimento.

A empresa possui, atualmente, 546 turbinas eólicas em 14 países, dois parques solares com 1,5 milhões de painéis solares, e mais de 920.000 painéis solares nos telhados das lojas e armazéns IKEA. Estes investimentos contribuíram para que o grupo Ingka atingisse a sua meta de produzir tanta energia renovável quanto a que consome.

Helen Duphorn, responsável da IKEA Portugal, destaca os “passos muito significativos” que o grupo está a dar na direção da descarbonização, “trabalhando em conjunto com outras empresas e membros da sociedade para combater o aquecimento global e as alterações climáticas”.