- Distribuição Hoje - https://www.distribuicaohoje.com -

Desconfinamento faz aumentar compras

Pagamentos_SIBS

Na primeira semana de desconfinamento, após o Estado de Emergência, registou-se o maior aumento nas compras em lojas desde o início da pandemia.

De acordo com os dados avançados pela SIBS, na semana de 4 a 10 de maio, comparativamente à semana de 27 de abril a 3 de maio, houve uma subida de 10 pontos base, de 59 para 69 pontos, que corresponde a um incremento de 17%.

Por outro lado, e à medida que se assiste à reabertura gradual da economia, verifica-se a diminuição da preponderância dos setores dos Super & Hipermercados, Pequena distribuição alimentar, bebidas & tabaco, farmácias e Parafarmácias, no total de compras realizadas na rede Multibanco, representando agora 59% das compras.

Destaque ainda para a utilização crescente do MB WAY nas compras na rede Multibanco, atingindo o valor mais elevado neste canal desde que esta análise semanal começou a ser efetuada: mais sete pontos base do que na semana anterior e 30 pontos base acima do número médio de compras antes do COVID-19.

Segundo os dados do SIBS Analytics, na semana em que se passou para o Estado de Calamidade, verificou-se um incremento significativo nas compras físicas, atingindo agora o valor mais elevado das últimas sete semanas, mas ainda assim 31 pontos a menos do que o número médio de compras antes da pandemia. Em tendência inversa, registou-se um decréscimo nas compras online, menos 4 pontos base comparativamente com a semana de 27 de abril a 3 de maio, dos 98 para os 94 pontos base – partindo de uma base de index 100, na qual 100 é equivalente à média diária do número de compras antes de ser registado o primeiro caso de infeção.

Continua ainda a destacar-se a utilização crescente do MB WAY tanto para as compras em loja como no online, sendo que na semana de 4 a 10 de maio, as compras através deste serviço na rede Multibanco atingiram os níveis mais elevados já registados nesta análise semanal da SIBS: o número médio de transações realizadas em lojas físicas chegou aos 30 pontos base acima da média antes do registo do primeiro caso de COVID-19 em Portugal – e mais 7 pontos do que na semana de 27 de abril a 3 de maio; e no e-commerce atingiu 16 pontos base acima do período antes da pandemia – embora menos 15 pontos base do que na semana anterior. [1]

SIBS_12_05_2020

Olhando para as compras realizadas no canal online distribuídas setorialmente, verifica-se que os setores com maior crescimento face ao período antes da pandemia continuam a ser o da Restauração, Food Delivery e Take Away com um aumento de 71%, Entretenimento, Cultura e Subscrições, que registou um aumento de 55% e Comércio Alimentar & Retalho com um acréscimo de 47%, entre outros como Farmácias & Parafarmácias, Perfumaria & Cosmética, Jogos & Brinquedos e Decoração & Artigos para o Lar. Ainda assim, estes setores representam agora exatamente metade das compras online realizadas pelos portugueses, sendo, no entanto, de realçar que as compras online denotam uma maior dispersão por diferentes setores de atividade face às compras físicas.

Analisando o valor gasto por cada compra na rede Multibanco, a média subiu 4% para 39 euros, em comparação com os 37,5 euros da semana anterior; nas compras online, o valor médio desceu 0,5% para os 39,9 euros, comparado com os 40,1 euros na semana anterior. Os valores médios por compra na semana de 4 a 10 de maio continuam consideravelmente acima da média do período antes da pandemia: no canal físico o valor é 12,4% superior e no online é 6,4% maior.