- Distribuição Hoje - https://www.distribuicaohoje.com -

CAP apresenta contributo para Plano de Recuperação e Resiliência

A CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal apresentou na passada quinta-feira, dia 24 de outubro, no Centro Cultural de Belém, o documento “Ambição Agro 2020-30”, que representa o contributo dos Agricultores nacionais para o Plano de Recuperação e Resiliência que o Governo terá de apresentar em Bruxelas até ao próximo dia 15 de outubro.

O documento estratégico contou com a contribuição de um painel de especialistas, que delinearam ações estratégicas para áreas de atuação vitais como as Energias Renováveis; a Tecnologia e Digitalização; a Gestão da Água, do Solo e Combate à Desertificação; a Floresta e Sustentabilidade do Território; e o Desenvolvimento Industrial e Agroalimentar; entre outras.

“Com os olhos postos no futuro e enquadrando o conjunto de decisões tomadas a nível europeu para relançar a atividade económica, durante a próxima década, a CAP elaborou um conjunto de propostas que visam desenvolver o sector agrícola e impulsionar a coesão social. Por um setor agrícola mais sustentável, mais inovador e mais exportador”, refere a CAP em comunicado.

A cerimónia, que juntou um número mais restrito de convidados, foi transmitida em formato webinar e contou com a presença física do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que realizou o discurso de encerramento.

Também marcaram presença governantes e representantes de vários ministérios: Pedro Siza Vieira, ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital; Maria do Céu Antunes, ministra da Agricultura; João Torres, secretário de Estado da Defesa do Consumidor; Isabel Ferreira, secretária de Estado da Valorização do Interior e Nuno Russo, secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural. António Costa Silva, responsável pela elaboração da Visão Estratégica Para o Plano de Recuperação de Portugal, também esteve presente.

O Primeiro Ministro, António Costa, deixou uma mensagem vídeo na qual congratula a CAP pela sua reflexão e contributo e agradece os agricultores pelo seu dinamismo e resiliência, lembrando que a agricultura não parou durante os meses do confinamento, garantindo que “nada faltasse na mesa dos portugueses”.

Salientando que o setor agrícola colocou “a inovação no centro do processo produtivo”, o Primeiro Ministro afirmou ainda que a Agricultura “é uma atividade que tem sempre futuro”.

“Hoje, ninguém questiona que recuperar as nossas economias e torná-las mais resilientes passa necessariamente por robustecer o setor agrícola nacional. É esse o nosso desígnio. E é certamente com o contributo da CAP e de todos aqueles que estão presentes nesta sessão que vamos alcançar as nossas metas.”

O presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, caracterizou a Ambição Agro2020-30 como “um verdadeiro contributo para a recuperação da economia nacional e um impulso para a coesão e progresso social, e apelou à “criação de uma estrutura de gestão, próxima do poder de decisão, capaz de resistir aos ciclos eleitorais e orçamentais no decurso da próxima década, para garantir a mais eficaz e adequada alocação de recursos financeiros ao mundo rural e agrícola, para aumentar a inovação, a sustentabilidade e as exportações”.

Resiliência do setor agroalimentar e agroflorestal

“A crise pandémica veio confirmar a resiliência do setor agroalimentar e agroflorestal perante as situações mais adversas, e não apenas em contextos de crescimento, demonstrando a sua mais-valia vital para a economia nacional”, afirma a confederação em comunicado.

Segundo a CAP, em 2019, esta atividade atingiu um Valor Acrescentado Bruto de cerca de 17 mil milhões de euros, com as suas exportações a representarem praticamente 20% das vendas totais de bens de Portugal ao exterior. Além disso, entre 2010 e 2019, as exportações agroalimentares e agroflorestais, no seu conjunto, registaram um crescimento superior a 50%.