Economia

Balança comercial UE-China cai em 164 MM€ para o lado chinês

UE_China

Em 2019, a China foi o terceiro maior parceiro para as exportações de bens da União Europeia (UE) – 9% do total de exportações extra-UE – e o maior para as importações de bens da UE – 19% do total de importações extra-UE, revelam os mais recentes dados do Eurostat.

Segundo o instituto de estatística europeu, em 2019, a UE exportou 198 mil milhões de euros para a China, enquanto da China viajaram mercadorias no valor total de 362 mil milhões de euros, fazendo com que, no ano passado, o déficit comercial ascender a de 164 mil milhões de euros.

Durante o período de 2009 a 2019, a UE teve um déficit no comércio de mercadorias (o que significa importações maiores que as exportações) com a China, que variou entre 104 mil milhões e 164 mil milhões de euros.

UE_China_2

Para as exportações e importações da UE de mercadorias com a China, predominam ‘máquinas e veículos’, ‘produtos químicos’ e ‘outros produtos manufaturados’. Juntos, esses produtos manufaturados representaram 87% das exportações da UE para a China e 97% das importações da UE na China.

Entre os Estados-Membros, a Holanda foi o maior importador de mercadorias (88 mil milhões de euros) da China e a Alemanha foi o maior exportador de mercadorias (96 mil milhões de euros) para a China em 2019.