Pordução

2019 com ano possível recorde na produção de cereais

cereais_producao_FAO_jan_2020

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) tornou pública uma nova previsão sobre a produção mundial de cereais em 2019, que prevê um máximo histórico de 2.715 milhões de toneladas, com um aumento de 2,3% em relação ao ano anterior.

A nota informativa da FAO sobre a oferta e a procura de cereais indica perspetivas “desiguais” para as próximas colheitas de grãos grossos no Hemisfério Sul em 2019, que estão prestes a começar.

Prevê-se que a colheita de milho da Argentina seja maior, impulsionada por chuvas favoráveis, uma área semeada acima da média, altos preços domésticos e fortes perspetivas de exportação. A desaceleração da colheita da soja causou atrasos no plantio de milho no país vizinho.

No Hemisfério Norte, espera-se que as plantações de trigo no inverno diminuam na Europa devido às chuvas inesperadas na França e no Reino Unido, enquanto se espera uma contração do plantio de cereais de inverno na Ucrânia e nos Estados Unidos da América

Por outro lado, são esperados melhores resultados na Federação Russa – onde as estimativas oficiais indicam uma área plantada recorde de trigo de inverno -, bem como na Índia e no Paquistão.

A FAO também aumenta sua previsão para a utilização global de cereais em 2019/20 para 2.714 milhões de toneladas, 1,2% a mais que no ano anterior, principalmente devido a um notável ajuste oficial da estimativa de milho usado para alimentação nos Estados Unidos da América.

Os stocks mundiais de cereais no final da temporada, em 30 de junho de 2020, são estimados em 863,3 Mt, um pouco abaixo do seu nível inicial. O coeficiente resultante entre os stocks mundiais de cereais e seu uso agora é projetado em 30,9%, um nível satisfatório para os níveis históricos.

Em relação ao comércio mundial de cereais em 2019/20, está previsto um aumento de 2,3%, até 420,2 Mt, o segundo nível mais alto registado, impulsionado pelo aumento das remessas de trigo de União Europeia e Ucrânia em direção à Ásia.