Quantcast
Retalho

Faturação no primeiro fim de semana de saldos cresceu 17% face ao pré-pandemia

A tradicional temporada de saldos é uma das épocas mais antecipadas pelos consumidores. Muitos são os que reservam parte dos seus orçamentos para, neste período, aproveitarem algumas descidas de preços em bens que gostariam de adquirir.

Agora, dá conta a Reduniq, num balanço à faturação total no primeiro fim de semana de saldos que os consumidores lusos foram mais gastadores este ano do que no período pré-pandemia. Segundo o explicado, a faturação total aumento 17% em comparação com o mesmo período de 2020.

 

“De acordo com o acquirer português, a faturação proveniente de cartões no fim-de-semana de arranque dos saldos registou um aumento de 17% face ao período homólogo de 2020 (ainda sem pandemia), entre 18 e 19 de janeiro. Comparando o fim-de-semana que marcou o início dos saldos com o fim-de-semana anterior (8 e 9 de janeiro), verifica-se um crescimento de 8% na faturação total”, explica-se em comunicado.

Segundo Tiago Oom, Diretor da REDUNIQ, “apesar do atraso do início dos saldos em loja, os valores registados no fim-de-semana de arranque são animadores para o comércio e um sinal positivo de recuperação. O crescimento da faturação poderá, no entanto, ser parcialmente justificado pela passagem de numerário para cartões, assim como o aumento da adesão dos retalhistas aos terminais de pagamento físicos.”

 

No que diz respeito à faturação total do período em análise por setor de atividade, em comparação com o fim-de-semana anterior ao início dos saldos, destaca-se a Moda com um crescimento total de 78% na faturação, em que 32% foi em Artigos de Desporto, 121% em Pronto a Vestir e 62% em Sapatarias. Já as Perfumarias registaram um crescimento de 44%, os Eletrodomésticos e Tecnologia de 20% e as Papelarias, Livrarias e Tabaco de 12%.