Quantcast
Retalho

Retalho: Três tendências que permanecerão junto do consumidor em 2022

Os últimos dois anos, marcados por um contexto global de pandemia, alteraram significativamente a forma como consumimos, ponderamos as nossas escolhas ou fazemos as nossas compras.

Com muito do que é a experiência de compra a moldar-se às necessidades das restrições derivadas da pandemia, a Adyen, plataforma de pagamentos a nível mundial, sistematiza as três ‘evoluções’ que ficarão para o ano novo.

  1. Comércio unificado: experiências multicanal para um maior benefício

Durante o ano de 2021, as empresas adaptaram-se a uma nova forma de se envolverem na digitalização para proporcionar aos compradores uma experiência de pagamento mais simples. De acordo com o Retail Report da Adyen de 2021, 4 em cada 10 empresas portuguesas investiram no processo de comércio unificado este ano.

Sobre o mesmo, Juan José Llorente, Country Manager para Portugal e Espanha reconhece que: “a promoção do comércio unificado será essencial para que os consumidores possam interagir através de diferentes canais em 2022. Com o comércio unificado, todos os dados de pagamento serão introduzidos no mesmo sistema, permitindo uma riqueza de experiências multicanal, simplificando a reconciliação e recolhendo informações valiosas sobre os clientes”.

 

  1. Consumidor mais exigente e pagamentos mais flexíveis

Em 2022, os portugueses tornar-se-ão mais exigentes no que diz respeito às compras, tanto online como em loja, e darão prioridade às vantagens tecnológicas e à conveniência do processo face ao preço. Os padrões de consumo forçaram, nos últimos dois anos, as empresas a acelerar os seus processos de digitalização. Como resultado, as lojas enfrentarão um sistema híbrido, onde o utilizador desejará experimentar e alargar a sua presença digital a ambientes físicos e onde a indústria mudará a forma como os retalhistas entendem as compras e as suas estratégias.

A tendência dos consumidores, descrita pelos perfis mais jovens do mercado, indica que a população irá substituir o dinheiro físico por cartões. 86% dos compradores entre os 18 e os 39 anos preferem usar cartões, ao passo que 27% dos inquiridos desta faixa etária já nem sequer usa cartões físicos para realizar as suas compras. Em vez disso, confiam num dispositivo móvel ou em e-wallets – como a Apple Pay ou o Google Pay. Por conseguinte, podemos determinar que 2022 será um ano relevante para uma maior aceitação de várias opções de métodos de pagamento digitais.

 

  1. Consumo responsável e ambientalmente preocupado

Mais de 40% (42%) dos inquiridos pela Adyen afirmaram que a ética de um retalhista é o mais importante para eles, e 33% dizem que são mais suscetíveis de comprar a retalhistas com fornecedores ou cadeias de fornecimento éticas.

São precisamente os millennials e a geração Z que assumem a responsabilidade enquanto compradores para evitar a degradação ambiental. Valores como a responsabilidade e a diversidade serão cada vez mais importantes na escolha do local de compra em 2022.

Para concluir as previsões para o próximo ano, Juan José Llorente afirma: “A expansão do comércio unificado, a diversidade dos métodos de pagamento, a digitalização para melhorar a experiência de compra, bem como uma oferta ética e responsável, serão os principais protagonistas de 2022. A situação atual é governada pela incerteza mas, graças a um melhor aliado, as empresas poderão estar preparadas para enfrentar qualquer contratempo que possa surgir ao longo de 2022”