Produção

O ‘Super Queijo’ declara guerra aos lanches pouco saudáveis

O ‘Super Queijo’ declara guerra aos lanches pouco saudáveis

Depois de um ano em que o foco esteve na Terra Nostra e no seu ‘leite de vacas felizes’, a BEL Portugal volta agora as atenções para Babybel, o “Super Queijo” que está apostado em declarar ‘guerra’ aos snacks prejudiciais para a saúde. Rita Fernandes, Senior Brand Manager da marca, falou com a DISTRIBUIÇÃO HOJE sobre o novo lançamento da Babybel e a sua nova missão: criar soluções de snacking saudáveis para o dia a dia dos portugueses.

As novas tendências de consumo e a ‘guerra’ declarada nos últimos anos aos lacticínios não assustam o ‘Super Queijo’. Babybel veio para ficar e acaba de lançar uma nova referência, o Babybel Queijo & Crackers, que de acordo com a marca introduz no mercado uma nova opção de lanche saudável para miúdos e graúdos. Rita Fernandes, Senior Brand Manager da Babybel, revela-nos que “sabemos que, em Portugal, apesar de este ser um ‘mini queijo’ pensado para crianças tem também um consumo muito grande junto de adultos. A porta de entrada muitas vezes é as crianças, mas os pais tornam-se consumidores, muitas vezes até na versão Light.”“O Babybel é um snack saudável, por todas as suas características. O facto de ser fácil de transportar, de ter uma capa de cera que permite que esteja resguardado e o facto de ser fácil de levar para qualquer lado são o que o tornam ideal para crianças. O Babybel Queijo & Crackers, que agora lançámos, vem reforçar o posicionamento como snacking saudável. O produto é feito com 98% de leite, sem corantes nem conservantes e rico em cálcio e proteínas. Como queríamos ter uma opção para jovens adultos e crianças para as pausas entre refeições ao longo do dia, decidimos criar um lanche ainda mais completo, juntando umas bolachas crocantes ao mini Babybel e fazendo um lanche saboroso, nutritivo e conveniente”, explica.
De acordo com a Senior Brand Manager da Babybel, “são as mães que colocam [Babybel] nas mochilas das crianças para estas levarem para a escola, mas são também os pais que muitas vezes antes do jantar acabam por fazer um momento de pausa e de snacking com Babybel”, razão pela qual a marca pretende também apostar numa comunicação focada nos benefícios nutricionais do produto.

 Preocupações nutricionais
“O Babybel é uma proposta única no mercado: uma porção de 20 gramas que corresponde precisamente a uma das três porções de laticínios recomendadas por nutricionistas e pela roda dos alimentos e rica nutricionalmente. Por outro lado, tem também todo o lado da diversão: aliamos sempre a diversão à alimentação saudável. Isto não quer dizer que seja só para crianças. A missão de Babybel é também fazer com que os adultos mostrem a criança que há neles”, acrescenta.Para a marca, a nova referência que agora chega ao mercado é “estratégica”. Babybel é, nas palavras da sua Brand Manager, “um case study em Portugal”. Só nos últimos seis anos, a marca viu a suas vendas “crescerem seis vezes e sempre a dois dígitos”, uma evolução difícil, já que “quanto mais madura é uma marca, mais difícil é ter estes crescimentos acelerados.”

De acordo com dados da Nielsen, nos últimos dois anos, as vendas de leite UHT caíram 14%, uma dinâmica que tem sido acompanhada pelos outros laticínios sobretudo devido ao cada vez maior número de alternativas que têm surgido no mercado. Para Rita Fernandes, esta é uma tendência à qual “as marcas têm que se adaptar”. “O que sabemos é que Babybel é um queijo nutricionalmente rico e essa é uma das principais tendências de consumo – a procura por produtos cada vez mais saudáveis. Também sabemos que as pessoas olham cada vez mais para a lista de ingredientes e que procuram produtos sem corantes e conservantes e Babybel não tem nem corantes nem conservantes. Para além disso, é adaptado a quem tem um regime alimentar vegetariano e pessoas intolerantes à lactose. Apesar de existir esta tal ‘guerra’ ao leite, como referiu, a maior parte são mitos. Apesar de tudo isso, os lacticínios continuam a ser um dos produtos da roda dos alimentos e recomendados por nutricionistas.”Será, então, preciso reforçar a comunicação dos benefícios nutricionais do leite? A Senior Brand Manager da Babybel não tem dúvidas: “durante muito tempo foi considerado um dado adquirido. As pessoas consomem leite desde que nascem e durante muito tempo não foi preciso comunicar os benefícios. Hoje em dia, com todas estas tendências, com o digital, que é uma fonte de informação muitas vezes errada, porque qualquer pessoa pode disseminar informação, sentimos que é preciso reforçar estes benefícios. É um dos papéis da BEL enquanto empresa de laticínios.”

O Super Queijo declara guerra aos snacks pouco saudáveis

Planos futuros

Sobre os planos futuros da marca, Rita Fernandes deixa antever o lançamento de novas soluções de snacking saudável. “Este lançamento vai ajudar a continuar a ter alavancas de crescimento, que são necessárias a qualquer marca. Uma coisa muito interessante é que Babybel, mesmo antes deste lançamento e com apenas dois SKU’s –  a versão Original e Light – é a sétima marca do mercado em valor no mercado total de Queijos. Sendo que o mercado dos Queijos é o maior mercado em valor no Grande Consumo. Portanto acreditamos que vamos continuar a ter estes crescimentos. Neste momento o foco da marca é reforçar este posicionamento de snacking saudável. Temos cerca de 30% de penetração em lares com crianças, por isso ainda temos potencial de crescimento para chegar a mais lares e chegar a outros públicos-alvo. Isto significa que queremos continuar a lançar soluções que sejam lanches ou snacks saudáveis e que permitam estar presentes no dia a dia tanto de crianças, como de adultos. Para além disso queremos continuar a responder às tendências de consumo. Esta é a missão da marca. Neste momento com este novo produto…mas não queremos ficar por aqui!”

Leia o artigo na íntegra na edição de junho de 2017 da revista DISTRIBUIÇÃO HOJE