E-commerce

Showroomprive fatura 306 M€ no primeiro semestre

Showroomprive fecha primeiro semestre com crescimento de 27%

A Showroomprive encerrou o primeiro semestre com uma receita de 306 milhões de euros, um crescimento de 27 pontos percentuais face ao período homólogo. Os resultados revelados pela companhia mostram que o seu desempenho a nível internacional continua a melhorar (+28%) e é já responsável por uma faturação de 54 milhões de euros, graças a 377 mil compradores internacionais, mais 33% do que nos primeiros seis meses de 2016.

Em França, aquele que continua a ser o principal mercado da Showroomprive, a empresa cresceu acima do mercado de e-commerce (18%), atingindo um volume de negócios de 243 milhões de euros. De acordo com a empresa especializada em vendas privadas, o mobile já é o principal impulsionador deste crescimento, representando 81% do tráfego e 60% das receitas.

Thierry Petit e David Dayan, co-fundadores e co-CEO’s da Showroomprive, sublinham que “o crescimento do nosso negócio no primeiro semestre confirmam a relevância das nossas direções estratégicas, particularmente as de desenvolvimento internacional. A Showroomprive mudou o seu alcance no primeiro semestre do ano com a conclusão da parceria estratégica com a Steinhoff/Conforama, que irá trazer criação de valor significativa.”

Em maio deste ano, a Showroomprive anunciou que a Conforama iria comprar uma participação de 17% na companhia, um negócio que irá reunir o know-how dos dois retalhistas para potenciar o seu crescimento.

Como resultado desta operação, no segundo semestre deste ano a empresa irá começar a testar um sistema Click & Collect em localizações piloto, assim como vendas flash com a Conforama.

A Showroomprive revela também que irá continuar os seus esforços para oferecer uma melhor experiência de compra aos consumidores. Assim, em breve o grupo irá lançar um ‘Personal Shopper’ que permitirá aos clientes afinar as suas pesquisas.

Em 2017 a empresa prevê faturar cerca de 720 milhões de euros e a meta para 2020 é de 1,1 mil milhões de euros.