Retalho

Retalho com vendas de 20,2 mil M€ em 2017

Retalho com vendas de 20,2 mil M€ em 2017

O setor do retalho (alimentar e não alimentar) terminou o ano de 2017 com um volume de vendas de 3,8%, um crescimento de 3,8% face ao período homólogo. A conclusão é do Barómetro de Vendas da Associação Portuguesas de Empresas de Distribuição (APED), que indica que o retalho alimentar cresceu 3,9%, com destaque para categorias como Bebidas (8,5%), Higiene e Limpeza (4,1%) e Mercearia (4%).

No que diz respeito ao retalho não alimentar, o crescimento no volume de vendas foi de 3,8%, com o segmento de equipamentos de telecomunicações a destacar-se com um crescimento de vendas de 13,8%, seguindo-se as categorias de Entretenimento e de Grandes Eletrodomésticos, com crescimentos de 11,5% e 10,7%, respetivamente.

O estudo da APED revela também que em 2017, a quota de mercado da marca própria da distribuição fixou-se nos 33,4%, um ligeiro crescimento face ao período homólogo (0,1%). Já as marcas de fabricante registaram uma quebra de 0,1% na quota de mercado, que no final de 2017 era de 66,6%.

Supers continuam a liderar

Importa ainda referir que os supers continuam a liderar como o canal de distribuição mais importante, com uma quota de mercado de 49,8%, seguindo-se os hipers, com 26,5% e os discounters com 14,9%.

A APED indica ainda que em 2017, as vendas com promoção no retalho alimentar voltaram a crescer, tendo representado 45% do total de vendas do ano.