Consumo

MdF voltam a crescer acima das Marcas da Distribuição

Marcas da distribuição vão ser distinguidas em concurso europeu

Os Bens de Grande Consumo (BGC) registaram um crescimento de 4,3% entre 22 de maio e 18 de junho. A contrariar a tendência registada no mês passado, desta vez quem liderou o crescimento foram as Marcas de Fabricante (MdF), com um incremento de 4,5%. As Marcas da Distribuição (MDD), por sua vez, cresceram 3,9%.

De acordo com a Nielsen, que publica estes dados, “no acumulado da primeira metade de 2017, o balanço é muito positivo, com os Bens de Grande Consumo a crescerem 3,9%. A inversão de tendências no que diz respeito às marcas é clara: as MDD passam a crescer 4,6% (com um aumento de quota em todos os setores), enquanto as Marcas de Fabricante mostram um dinamismo de 3,5%.”

No segmento de Alimentação, entre 22 de maio e 18 de junho, o crescimento foi de 2,2%, com destaque para as MDD que cresceram 2,8% contra 1,9% das Marcas de Fabricante.  No acumulado do primeiro semestre são também as Marcas da Distribuição que apresentam maior destaque, com um crescimento de 3,9% que ultrapassa o das Marcas de Fabricante (1,5%). Dentro desta categoria, foram os Congelados que mais cresceram (4%), seguidos da Mercearia (3%) e dos Laticínios (1%).

O segmento de Bebidas, por sua vez, revelou-se o mais dinâmico entre 22 de maio e 18 de junho, com um crescimento a dois dígitos (12,8%). Aqui quem liderou foram as Marcas da Distribuição (17,6%) que registaram novamente um crescimento superior ao das Marcas de Fabricante (11,9%). No acumulado do primeiro semestre esta categoria foi a mais dinâmica (10,9%), com as Bebidas Não Alcoólicas (14%) a crescerem acima das Alcoólicas (9%).

Quanto à Higiene do Lar, entre 22 de maio e 18 de junho o crescimento foi de 4,1%, com as Marcas de Fabricante a crescer 5,9% e as Marcas da Distribuição a registarem uma evolução de apenas 0,3%. Nos primeiros seis meses do ano, por sua vez, a categoria cresceu 3,9% e foi a única, neste período, em que as Marcas de Fabricante continuaram a crescer mais do que as MDD (5,1% vs 1,4%).

Por fim, na Higiene Pessoal, entre 22 de maio e 18 de junho, registou-se um crescimento nas vendas de 3,1% que foi impulsionado pelas Marcas de Fabricante, que cresceram 3,3 pontos percentuais. As Marcas da Distribuição tiveram uma evolução de 2,4%.

Olhando para a primeira metade de 2017, o crescimento de Higiene Pessoal foi de 2,6%, com uma diferença significativa entre as MDD e as MdF, com evoluções de 6% e 1,5%, respetivamente.