Supply Chain

Startup nacional cria sensor que torna as embalagens inteligentes

QStamp: monitorizar o produto desde a produção ao consumidor

A startup nacional Mater Dynamics criou uma tecnologia que tem a capacidade de tornar as embalagens inteligentes graças a um conjunto de nanossensores que são incorporados na superfície das embalagens. O QStamp monitoriza parâmetros como a temperatura, a pressão e a humidade para garantir que os produtos estão sempre nas suas melhores condições. Tiago Cunha Reis, CEO da startup responsável pela inovação, explicou à DISTRIBUIÇÃO HOJE de que forma é que esta tecnologia poderá ajudar a acabar com o desperdício alimentar.

Em que é que consiste esta tecnologia?

A tecnologia QStamp permite a monitorização de temperatura, pressão e humidade, numa película adesiva, ou seja, consiste num rótulo de embalamento inteligente. Este nosso rótulo pode ser usado para monitorizar o estado de qualidade de produtos, bem como fazer a sua georreferenciação em tempo real. Para a Indústria e Retalho Alimentar as aplicações do QStamp estendem-se desde a segurança alimentar, controlo e gestão de stocks e monitorização da interação consumidor-produto em lineares de exposição. A tecnologia foi concebida para de forma contínua e em tempo real, ajudar produtores, transportadores, retalhista, comerciantes e consumidores, a terem uma perspetiva em suporte digital sobre os seu produtos e processos, podendo tomar decisões informadas com base no número, tipo e estado de conservação dos produtos que dispõem.

Quanto investiram neste projeto?

O projeto conta com o investimento acumulado de 115 000 euros.

Já existem marcas a usar este tipo de tecnologia nos seus produtos?

Neste momento, a tecnologia encontra-se em teste-pilotos de fase II em Portugal, Espanha e Reino Unido. A nossa tecnologia já provou o seu conceito e exequibilidade, estando a Mater Dynamics a testar, juntamente com os seus parceiros, o scale-up do processo.

Tiago Cunha Reis, CEO da Mater Dynamics, empresa responsável pelo desenvolvimento do QStamp

Tiago Cunha Reis, CEO da Mater Dynamics, empresa responsável pelo desenvolvimento do QStamp

Quais os benefícios da sua utilização?

A primeira vantagem é que a tecnologia é não intrusiva, isto é, não interfere com as boas práticas atuais de rotulagem. Desta forma, qualquer embalagem de condicionamento de produtos (plástica, cartão/papel ou vidro) pode tornar-se ‘inteligente’, passando a estar dotada da capacidade de fazer o registo histórico de variáveis que estejam associadas à depreciação do produto alimentar. Toda esta informação é centralizada na Cloud da Mater Dynamics, estando acessível de forma conveniente a qualquer colaborador e gestor, através de um smartphone ou computador. Ainda, atendendo a esta capacidade de monitorização em contínuo e tempo-real, a Mater Dynamics permite uma análise da informação operacional, o que conduz a sistemas de alarmística e atuação sobre situações identificadas.

Quando é que poderemos ver a tecnologia nos lineares dos supermercados?

Acreditamos que a boa integração do QStamp estará concluída do final de 2018, tendo então a tecnologia a operar desde o embalamento até aos lineares de supermercado. Neste momento a Mater Dynamics dedica-se apenas a oferecer soluções consolidadas de gestão de produtos desde o embalamento até armazenamento em loja, estando as ações sobre lineares ainda em fase de análise em testes-piloto.

Com que retalhistas/parceiros estão a testar a tecnologia?

Todos os nossos testes estão sobre um acordo de confidencialidade, dado a natureza da informação com que lidamos, estado de validação da tecnologia e razões de concorrência comercial por parte dos nossos utilizadores. Assim, não posso divulgar nomes.

Para que tipo de produtos é que esta tecnologia de monitorização pode ser mais vantajosa?

A tecnologia terá grandes benefícios para produtos de elevado valor acrescentado, perecíveis e cuja cadeia de distribuição envolva mais do que dois tiers, ou seja, entidades independentes. Ainda, todos os produtos para os quais seja necessário provar informação (ex: origem, data de embalamento, trânsito) com rastreabilidade à unidade e/ou palete.

Que operações é que poderão ser simplificadas com o tipo de informação que esta tecnologia tem a capacidade de gerar?

As vantagens já provadas assentam ao nível de uma rápida e intuitiva gestão de stocks, práticas de controlo de qualidade e análise da interação consumidor-produto. Acreditamos que a curto termo, a nossa plataforma tecnológica venha a suportar processos de auditoria e controlo regulatório.

As informações geradas pela tecnologia podem também ser utilizadas pelo consumidor final?

Sim. No imediato, as marcas e empresas podem estabelecer comunicação entre as embalagens dotadas com o QStamp e as suas aplicações mobile. No futuro, e estando a Mater Dynamics neste momento a desenvolver intenso esforços com parceiros tecnológicos, queremos aproveitar esta tecnologia também pelos consumidores finais, ajudando-os a gerir melhor os produtos que têm em casa, as suas listas de compras, a saberem o que devem consumir e/ou cozinhar.