Produtos

Água Castello lança Água Tónica

A centenária Água Castello apresentou esta quinta-feira (21 de abril) ao mercado a mais recente novidade a integrar o seu portfólio: a Castello Água Tónica. Em conversa com a DISTRIBUIÇÃO HOJE, Jorge Henriques, Diretor-Geral da Água Castello, revelou que “a paixão do mix esteve sempre ligada à Água Castello” e deixou antever que vem aí uma trajetória de mudança para a marca, que “não vai terminar aqui”.

A Castello Água Tónica é, como refere a marca, a primeira água tónica premium portuguesa, e chegará aos canais de distribuição nacionais em meados de maio, em garrafas de 20 cl, “a medida certa para qualquer cocktail”, vinda diretamente de Moura, onde a Castello capta as suas águas desde 1899.

Jorge Henriques, Diretor-Geral da marca, com quem falámos sobre este lançamento, confessou-nos que “pode parecer estranho [este lançamento], mas o nosso ADN é muito ligado ao mix. Sobretudo desde os anos 50, para não recuar mais, que a Castello teve sempre no seu posicionamento uma parte de mix, ligado a muitos destilados, que não se confinavam exclusivamente ao whisky. Aliás, se recuarmos para trás e olharmos para a publicidade, era Água Castello com whisky, Água Castello com vermute, Água Castello com Gin, Água Castello com Brandy, Água Castello com muitas coisas, sumos, etc. Portanto, a paixão do mix esteve sempre ligada à Água Castello ao longo dos anos e a ligação com o Gin, por exemplo, através do Gin Fizz, que era uma das nossas receitas com Água Castello, também atravessou uma geração de barmans e chegou agora à nova geração que está aí, essa nova escola, e a esta nova dinâmica à volta dos bares e do posicionamento do mix e das misturas, e de uma forma geral com os destilados.”

A decisão de avançar para um produto que nos últimos anos tem registado crescimentos de vendas consideráveis em Portugal nasce “da paixão”. “Achámos que, com base naquilo que é no fundo a nossa riqueza e a menina dos nossos olhos, que é a Água Mineral Natural Castello, podíamos avançar para um produto como uma água tónica. Achámos que lhe daria corpo, era uma água mineral natural com uma característica físico-química perfeitamente adaptada a este tipo de produto e, por outro lado, achámos que havia um mercado e um consumidor exigente que queria uma tónica premium. A nossa imagem vai buscar a nossa marca dos anos 50, no rótulo, com a mesma carica, etc…É de facto uma água tónica que procura um consumidor exigente. Vamo-nos focar sem dúvida num consumidor que gosta de produtos premium, que gosta de produtos diferentes e que gosta, sobretudo, de experimentar sensações diferentes.”

Castello Água Tónica - packaging - Distribuição Hoje

O Diretor-Geral da marca refere ainda que apesar de este lançamento poder ser uma surpresa para o mercado, para a Castello é uma satisfação poder surpreender o consumidor. “Sentimo-nos extremamente satisfeitos porque os últimos dois anos foram de um grande envolvimento, quer internamente na Água Castello quer externamente, através dos diferentes estudos que fomos fazendo, com barmans e com técnicos especialistas nestas águas tónicas, e é aqui colocar uma riqueza do Alentejo, porque nós orgulhamo-nos que as nossas origens estejam no Alentejo, em Moura, e trazê-las para o resto de Portugal, para a cidade, e aproveitar este manancial que é o nosso recurso.”

Diferença “vai atrair o consumidor”

Sobre o consumidor nacional, que nos últimos anos recebeu de braços abertos a tendência do Gin e aprendeu a apreciar águas tónicas de maior qualidade, Jorge Henriques acredita que “vai valorizar este produto por ele em si, pela forma como está ‘construído’. Acreditamos que ele vai ligar-se muito ao consumidor, que é já um fã de Castello, de gerações em gerações, acreditamos que ele vai apreciar a diferença. É uma água tónica com uma estrutura que vai permitir fazer saltar os diferentes sabores e a mistura que for feita com o Gin, por isso eu acho que a diferença vai atrair o consumidor. Acho também, naturalmente, que o prestígio da marca, a notoriedade da marca e a história que a marca carrega até aos nossos dias vão ser o elo de ligação com o consumidor.

Sobre novas águas tónicas com outros sabores, levanta apenas a ponta do véu e conta que “para o desenvolvimento deste produto, que começou há cerca de dois anos, envolvemos muito do nosso saber, muitas das nossas horas e também muito do nosso investimento. Naturalmente que a nossa ambição e sobretudo a trajetória que queremos ter relativamente aquilo que nós designamos pela paixão do mixer, que é a paixão da Castello, não vai terminar aqui.”

Temos muitas ideias na cabeça, temos, sobretudo, muita ambição, confiamos muito neste mercado, achamos que estamos num momento de viragem. E refiro-me a tudo aquilo que é o contexto em que temos vivido nos últimos anos. Somos otimistas e trabalhamos para a felicidade do consumidor e fazemos isto tudo com muita paixão. Eu costumo dizer que para além dos números e do custo que teve este projeto, e do dinheiro que investimos, que foi muito, a dedicação, o trabalho e as horas de discussão à volta do projeto, provavelmente têm mais valor que aquilo que hoje é um bem escasso e precioso, que é o dinheiro. Naturalmente que temos investido muitas centenas de milhares de euros neste projeto, quer na alteração e adaptação da nossa estrutura industrial em Moura e na produção e desenvolvimento do produto e sobretudo na construção do novo caminho de mercado que queremos fazer. Estamos otimistas, acreditamos neste mercado e neste novo segmento e achamos que vamos conseguir que o consumidor nos adote como fez no passado e tem feito ao longo dos anos com a Água Castello Mineral Natural Gaseificada”, conclui.