Economia

Exportações e importações em queda no mês de agosto

Exportações e importações em queda no mês de agosto

Em agosto de 2019, em termos das variações homólogas mensais, as exportações portuguesas diminuíram 3,8% (+1,3% em julho de 2019), devido à evolução registada no comércio Extra-UE (-14,9%), dado que o comércio Intra-UE verificou uma evolução positiva (+0,8%), avançam os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

As importações, por sua vez, decresceram 4% (+9,5% em julho de 2019), igualmente em resultado da evolução registada no comércio Extra-UE (-25,4%), tendo-se observado um aumento nas importações Intra-UE face ao mês homólogo (+5,0%).

O INE salienta os decréscimos de 44,1% nas exportações e de 43,7% nas importações de Combustíveis e lubrificantes, nomeadamente nas exportações de Produtos transformados e nas importações de Produtos primários. “Estes decréscimos nos combustíveis e lubrificantes poderão estar relacionados com o encerramento para manutenção da refinaria de Sines durante o mês de agosto”, avança o INE.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em agosto de 2019 as exportações aumentaram 0,6% e as importações cresceram 4,4% em termos homólogos (+3% e +9,7%, respetivamente, em julho de 2019).

No que respeita às variações face ao mês anterior, em agosto de 2019 as exportações diminuíram 28% (+13,5% em julho de 2019) e as importações decresceram 23,8% (+9,1% em julho de 2019). As variações registadas em ambos os fluxos são resultado tanto do comércio Intra-UE como do Extra-UE, podendo estar em parte relacionadas com o facto de o mês de agosto ser por norma um mês de paragem para férias de algumas empresas.

No trimestre terminado em agosto de 2019, as exportações de bens diminuíram 3,6% e as importações aumentaram 0,6% face ao trimestre terminado em agosto de 2018 (+0,4% e +6,3%, pela mesma ordem, no trimestre terminado em julho de 2019).

Em agosto de 2019, o défice da balança comercial atingiu 1.638 milhões de euros, o que representa uma diminuição do défice de 78 milhões de euros face ao mesmo mês de 2018.

Excluindo os Combustíveis e lubrificantes, em agosto de 2019 o saldo da balança comercial situou-se em -1.288 milhões de euros, correspondente a um aumento do défice de 190 milhões de euros face a agosto de 2018.

O que mais se exporta e importa
Em agosto de 2019, face ao mês homólogo de 2018, tanto nas exportações como nas importações os maiores decréscimos registaram-se nos Combustíveis e lubrificantes (-44,1% e -43,7%, respetivamente), nomeadamente nas exportações de Produtos transformados e nas importações de Produtos primários. Estes decréscimos nos Combustíveis e lubrificantes poderão estar relacionados com o encerramento para manutenção da refinaria de Sines durante o mês de agosto. Em sentido contrário destacam-se, também em ambos os fluxos, os acréscimos de Material de transporte (+15,6% nas exportações e +27,3% nas importações), mais especificamente as exportações de Automóveis para transporte de passageiros e as importações de Outro material de transporte e Partes, peças separadas e acessórios – maioritariamente aviões e suas partes.

Para onde se exporta e donde se importa
Em agosto de 2019, tendo em conta os principais países de destino e os principais fornecedores em 2018, destaca-se o decréscimo nas exportações para os Estados Unidos (-25,2%), sobretudo de Combustíveis e lubrificantes (Produtos transformados), e o aumento nas exportações para a Alemanha (+11,3%), principalmente Automóveis para transporte de passageiros. As importações provenientes de França são as que mais se destacam, com um acréscimo de 43%, sobretudo de Outro material de transporte e Partes, peças separadas e acessórios – maioritariamente aviões e suas partes.