Produção

APCV passa a Cervejeiros de Portugal

APCV passa a Cervejeiros de Portugal

A Associação Portuguesa dos Produtores de Cerveja (APCV) vai passar a denominar-se Cervejeiros de Portugal. De acordo com a associação, esta mudança de nome faz parte da estratégia de rebranding que inclui ainda uma mudança de logótipo, renovação do site e ativação nas redes sociais.

Numa jota enviada às redações, a associação revela que “com este novo layout, os Cervejeiros de Portugal pretendem fortalecer a sua identidade corporativa e, em linha com os seus objetivos, generalizar a informação de que a cultura da cerveja, a importância do setor cervejeiro e o papel dos produtores, deve ser mais valorizado em Portugal. A Associação deseja ainda celebrar a cerveja através do seu consumo responsável e do reconhecimento da sua contribuição para o bem-estar social e do valor económico para a comunidade, bem como conservar a herança do setor da cerveja e contribuir para a sua evolução responsável.”

APCV passa a Cervejeiros de Portugal

Para François-Xavier Mahot, Presidente dos Cervejeiros de Portugal, “a mudança de designação de marca, a par de uma renovação gráfica da Associação, pretende reforçar o posicionamento de inovação, dinamismo e modernização que queremos projetar para este setor. Um processo que resulta do compromisso e união de todos os parceiros empenhados na promoção de uma verdadeira cultura da cerveja, e do seu valor estratégico para a economia nacional.”

Em 2017, o setor cervejeiro foi um dos que mais cresceu. No mercado interno, o setor da cerveja cresceu cerca de 8% e as exportações cresceram 12,6%. De acordo com a Cervejeiros de Portugal, “estes números atestam a vitalidade do setor e a sua importância para o PIB nacional. No caso do consumo per capita, que atingiu os 51 HL face ao 47 HL em 2016, estes resultados refletem, quer o aumento do nível de confiança económica dos consumidores quer o incremento da atividade turística em Portugal no último ano. Já as exportações, que rondam os 200 milhões de litros, ajudam a sustentar o equilíbrio da balança comercial nacional.”