Tendências

Dados: o novo petróleo?

Dados: o novo petróleo?

Os dados nunca foram tão valiosos para uma empresa como são hoje. Na era do digital, para além de crescerem em quantidade todos os dias, crescem também em qualidade e em importância na tomada de decisão de qualquer líder. Um estudo recentemente publicado pela consultora Gartner indica que os líderes de áreas como as TI devem adotar o Big Data e as tecnologias disruptivas para se prepararem para um maior armazenamento e uma melhor gestão dos dados, já que as perspetivas indicam que o volume de dados recolhidos não deverá parar de crescer nos próximos anos.

Para responder a esta tendências, a IFE by Abilways realiza no próximo dia 3 de outubro, no Lagoas Park Hotel, em Oeiras, o i-Data Meeting, um encontro para a partilha de casos de sucesso e de experiências de profissionais que já colocaram os dados no centro da sua tomada de decisão.

Carlos Santos, responsável pelo programa do evento, sublinha que “a quantidade de dados que são produzidos diariamente no planeta resulta num gigantesco volume de informação, mas que sem ser devidamente tratada, o seu valor é reduzido. Para que se tornem verdadeiros ativos de valor para as organizações, para além de um armazenamento ajustado e acessível, mas seguro, os dados terão que ser sujeitos a um tratamento adequado tal como um diamante quando é delapidado.”

Na sua primeira edição, i Data-Meeting contará com várias experiências do setor do retalho, tendo já confirmado a presença de especialistas como Miguel Joaquim, Manager Digital Innovation da Sonae Sierra, Ricardo Monteiro, Head of Operations do Mercadão, Bruno Coutinho, Performance Marketing Manager do OLX Group Portugal, Paulo Maia, Head of E-commerce do DIA Portugal Supermercados, Bruno Macedo Sousa, Partner Management & Customer Insights Director do Cartão Continente, e Armando Alves, Head of Digital Marketing and CRM da FNAC.

Bruno Macedo Sousa, Partner Management & Customer Insights Director no Cartão Continente, explicou recentemente em declarações à organização do evento que “é cada vez mais decisivo para qualquer empresa e fundamental para o sucesso de qualquer retalhista, a implementação de culturas de decisão orientadas para os dados. Poder usufruir de ferramentas e dos skills necessários para recolher, tratar, estruturar, interpretar e acionar de forma eficiente e ágil, a imensidão de dados transacionais que, todos os dias, são fornecidos pelos clientes nas lojas e nos restantes canais, é uma vantagem competitiva para qualquer negócio.”

Paulo Maia, Head of E-commerce do DIA Portugal Supermercados, acrescenta que “a chave para a informação de qualidade nos dias de hoje é conseguir retirar o valor relevante da imensidão de dados. Sem significado e propósito, os dados são apenas uma coleção de artefactos. E o Big Data é apenas uma coleção maior.”

Acompanhe todas as atualizações sobre o i-Data Meeting no site oficial do evento. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas aqui.