Consumo

Consumo ‘fora do lar’ cresce em Portugal

100 Montaditos - restaurante - cervejaria

As temperaturas elevadas e a maior disponibilidade de tempo estão entre os argumentos que motivaram o aumento do consumo ‘fora-do-lar’ das famílias portuguesas, são algumas das principais conclusões do estudo da Kantar Worldpanel apresentado, esta segunda-feira, nas instalações da GS1 Portugal, em Lisboa, na 5.ª Edição do ‘Marcas+Consumidores’ da Centromarca

 

Ainda assim, fora de casa, o consumo de bebidas alcoólicas registou, entre abril e setembro deste ano, uma quebra de 14% em valor quando comparado com o período homólogo de 2016. No sentido inverso, o snacking (mais 54% em valor) tem conquistado mais espaço nas opções dos consumidores.

O mercado FMCG – medido mantém, desde o início do ano, um decréscimo de cerca de 2,8% em volume e um crescimento de 0,6% em valor, por comparação com o período homólogo. Apesar de o verão ter registado uma maior predisposição para o consumo ‘fora de casa’ (3% em valor), este foi um período menos negativo no consumo ‘dentro do lar’ quando comparado com os meses homólogos de 2016.

“Na área do grande consumo, o mercado português mostra algum dinamismo e adição de valor, mas quando analisamos o comportamento de consumo dos lares portugueses constatamos que esse crescimento é muito mais débil”, refere Pedro Pimentel, Diretor-Geral da Centromarca.

O responsável afirma que uma parte desse dinamismo é gerada no consumo ‘fora-do-lar’, reduzindo-se o número de refeições domésticas. “Mas é também fundamental ter em atenção o impacto relevante do turismo nos números globais do consumo”, lembra.

 

kantar_2 kantar_1