Retalho

Retalho europeu em quebra no último mês de 2019

Retalho europeu em quebra no último mês de 2019

Os últimos números do Eurostat indicam que, em dezembro de 2019, o retalho na zona euro registou uma quebra de 1,6% face ao mês anterior de novembro, enquanto na União Europeia (UE27) o decréscimo foi de 1,3%. No 11.º mês de 2019, o volume de negócio no retalho tinha registado uma evolução de 0,8% na zona euro e de 0,9% na UE27.

Comparando o último mês de 2019 com o mês homólogo de 2018, o Eurostat mostra que as vendas aumentarem 1,3% na zona euro e 1,9% na UE27.

O organismo de estatística na Europa revela ainda que o volume de negócios médio para o ano 2019, comparado com 2018, cresceu 2,2% na zona euro e 2,4% na UE27.

Numa comparação mensal (dezembro 2019 vs novembro 2019), o setor do retalho nos Estados-Membros do euro registaram uma descida de 1,6% nos produtos não alimentares e de 1,4% nos produtos alimentares e bebidas. Na UE27, o cenário não foi melhor, indicando-se que as quebras foram de 1,6% e 1,3%, respetivamente.

Entre os Estados-Membros com melhor performance estão Irlanda (+2,7%), Malta (+1,3%) e Roménia (+0,8%). Já no campo oposto, aparecem a Alemanha (-3,3%), Eslovénia (-2,8%) e Finlândia (-2,3%).

Analisando o ano (dezembro 2019 vs dezembro 2018), o Eurostat indica que na zona euro as vendas dos produtos não alimentares aumentaram 3,6%, enquanto os produtos alimentares e bebidas desceram 0,7%. Na UE27, as vendas no retalho aumentaram 4% nos produtos não alimentares e desceram 0,3% nos produtos alimentares e bebidas.

Roménia (+8,5%), Hungria (+6,1%) e Malta (+5,6%) foram os Estados-Membros a registar melhores comportamentos de vendas, enquanto no oposto aparecem Eslovénia (-6,6%), Eslováquia (-2,5%) e Finlândia (-1,6%).