Sustentabilidade

As contas do plástico

As contas do plástico

Em 2020, a produção de plástico deverá superar as 500 milhões de toneladas, correspondendo a mais 900% que em 1980, avançam os dados mais recentes da Greenpeace.

A organização não governamental ambiental revela que nos últimos 50 anos, e em especial nas últimas décadas, a produção global de plástico disparou, salientando que nos últimos dez anos se produziu mais plástico do que em toda a história da humanidade.

A Greenpeace avança ainda que a produção total de plástico, em 2016, alcançou as 335 milhões de toneladas, ao qual se deve ainda somar as fibras sintéticas utilizadas na roupa, cordas e outros produtos que, juntos, somaram mais de 61 milhões de toneladas.

Segundo as contas da Greenpeace, produziram-se cerca de 8,3 mil milhões de toneladas de plástico desde 1950, o equivalente ao peso de mais de mil milhões de elefantes. Só os fabricantes de bebidas produzem mais de 500 milhões de garrafas de plástico por ano.

Os últimos dados colocam a China como o principal produtor de plásticos com 29% do total produzido a nível mundial, seguida da Europa (19%) e América do Norte (18%).

Em termos continentais, e com o forte peso da China, a Ásia produz 50% de todo o plástico do mundo. Na Europa, mais de dois terços da procura por plástico está concentrada em cinco países: Alemanha (24,5%), Itália (14,2%), França (9,6%), Espanha (7,7%) e Reino Unido (7,5%).